Vitória vence o Bahia e aumenta vantagem

Com gol de Geovanni, de falta, o Rubro-negro colocou um pé na final do estadual.

Superticioso, o mandante Tricolor entrou em campo com o uniforme número dois, assim como fez no clássico do dia 20 de Fevereiro, quando saiu vencedor por 2 a 0. Restou ao Rubro-negro jogar de camisas brancas e calções pretos.

Mais arrumado em campo, o Vitória chegou com perigo logo no primeiro minuto e foi fatal. Elkeson recebeu falta na entrada da área e Geovanni bateu com maestria, sacudindo a minoria Rubro-negra no estádio, no ângulo direito de Omar.

Depois do gol marcado, o Leão recuou e permitiu ao Bahia chegar com perigo logo depois, aos 3 minutos. Souza lançou Zezinho, que dividiu com Viáfara e pediu pênalti. A bola sobrou para Helder, que de muito longe, chutou por cobertura, quase fazendo um golaço.

Apesar de sofrer pressão, o Vitória quase marca o segundo em chute de Nino Paraíba, que chutou desviado de longe e quase surpreende. Aos 29, Geovanni cabeceou com perigo, aproveitando cochilo da zaga Tricolor.

Antes do final do primeiro tempo, o Bahia teve a melhor chance para empatar, aos 41 minutos. Léo Fortunato falhou feio dentro da área e a bola sobrou para Marcone, que jogou a direita do gol de Viáfara, para desespero da torcida. No primeiro tempo, o Bahia esteve muito nervoso, e correu riscos de perder jogadores por expulsão, em lances de Titi e Helder.

Na segunda etapa, Renê Simões resolveu colocar Camacho no lugar do “perdigueiro” Rafael Jataí, mas as instruções do treinador no vestiário foram por água abaixo logo aos 4 minutos. Helder deu carrinho por trás em Mineiro e recebeu o segundo amarelo, complicando e muito a situação do Esquadrão.

Mesmo com um a menos, o Bahia criou boas oportunidades e quase empata aos 10, em gol perdido de Ramon, e aos 11, quando Zezinho entrou na área e bateu cruzado, para díficil defesa de Viáfara. Aos 14, Souza chegou a marcar, mas Zezinho estava impedido quando lhe passou a bola.

Com mais espaços em campo, o Vitória quase matou o jogo aos 21. Eduardo Neto carregou a bola por quase todo o campo, driblou dois zagueiros e chutou pra fora. Geovanni estava livre na esquerda, o que gerou muitas reclamações da galera Rubro-negra.

Mesmo desperdiçando inúmeras chances para fazer o segundo, o que poderia aproximar ainda mais o Leão da classificação, a equipe conseguiu segurar a vitória e agora pode até perder por um gol de diferença no Barradão para chegar à final.

Ficha técnica:

Bahia (0): Omar, Marcos, Thiego, Titi e Ávine; Rafael Jataí (Camacho), Marcone (Maurício), Ramon e Helder; Zezinho e Souza.Técnico: René Simões.

Vitória (1): Viáfara, Nino, Alison, Léo Fortunato e Eduardo Neto; Esdras, Uelliton e Mineiro (Léo); Nikão, Geovanni (Artur Maia) e Elkeson (Rildo).Técnico: Antônio Lopes.

Local: Estádio Metropolitano de Pituaçu, Salvador

Data: 24/04/2011Horário: 16hÁrbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gassen (SP) e Márcio Estáquio Santiago.