Vitória leva a melhor e ganha do Bahia por 3 a 2

Quem se preparou para acompanhar um Ba-Vi deste domingo viu um clássico que honrou o nome. Eletrizante desde o primeiro minuto, a partida foi daquelas para entrar na história do duelo. E melhor ainda para o lado vermelho e preto da cidade. Os gols de Neto Baiano, Gabriel Paulista e Geovanni farão com que o confronto e o triunfo do Vitória por 3 a 2 sejam lembrados por muito tempo. Souza e Gabriel marcaram pelo Bahia.

Foto: Edson Ruiz / Bahia Notícias

Os três pontos conquistados pelo Vitória dão outra cara ao Campeonato Baiano. O Rubro-Negro, que chegou a fazer 2 a 0 com apenas sete minutos de partida, diminuiu a vantagem do rival na liderança. Agora, apenas quatro pontos separam os dois rivais nas duas primeiras colocações do estadual.

No lado do Bahia, a derrota significou o fim de uma série de 13 partidas sem perder pelo Baiano. Foi também a primeira vez que o técnico Paulo Roberto Falcão deixou o gramado com um resultado negativo. E mais: é a segunda rodada do Bahia sem vencer no Campeonato Baiano.

Após as emoções do clássico, os dois times voltam a campo no meio da semana. Empolgado com o resultado, o Vitória recebe o Juazeirense no Barradão, às 20h30min (horário de Brasília), na quarta-feira. No mesmo dia, o Bahia vai buscar a recuperação diante do Vitória da Conquista, no interior do estado, às 22h (horário de Brasília).

Chuva de gols e de reclamações

O clássico começou com um ritmo alucinado. Com o apoio da torcida, foi o Vitória quem tomou as rédeas da partida desde o primeiro minuto. Através da velocidade de Nino Paraíba, o Rubro-Negro pressionou e assustou durante todo o primeiro tempo.

Foi exatamente com o lateral-direito que o Vitória abriu o placar. Nino cruzou na medida, Marcelo Lomba falhou na saída do gol e Neto Baiano fez o 17º gol dele no Campeonato Baiano deste ano. A torcida do Vitória ainda fazia festa quando Geovanni cobrou falta e Gabriel Paulista desviou ampliar o placar.

Os dois gols do Vitória em apenas sete minutos deixaram o Bahia ainda mais perdido em campo. Enquanto o time de Toninho Cerezo tocava a bola com tranquilidade, a equipe de Paulo Roberto Falcão batia cabeça na zaga e via o terceiro gol do adversário cada vez mais próximo.

Aí entrou em cena o árbitro Manoel Nunes Lopo Garrido. Os tricolores reclamaram de um pênalti cometido quando Victor Ramos colocou o braço na bola dentro da área. Os rubro-negros se queixaram de um outro pênalti em falta feita pelo zagueiro Rafael Donato.

Mas quando Gabriel fez boa jogada pela direita e foi derrubado por Gabriel Paulista, o árbitro não teve dúvidas para marcar pênalti. Souza converteu e recolocou o Bahia no jogo. Logo na saída de bola, Gabriel recebeu um passe de calcanhar de Morais e bateu cruzado. 2 a 2 no Barradão com apenas 22 minutos de jogo.O ritmo eletrizante da primeira etapa não se repetiu no segundo tempo. Mas nem por isso teve menos emoção. O Vitória continuou superior em campo e criou diversas oportunidades. Em uma delas, Neto Baiano desviou de cabeça e obrigou Marcelo Lomba a fazer uma grande defesa.

Nos minutos finais da partida, o Bahia se lançou todo ao ataque para tentar o empate. O esquema tático ficou de lado e os jogadores pensavam única e exclusivamente em chegar ao gol. Mas quem levou a melhor foi o Vitória, que não sofreu perigo, venceu e se aproximou do rival na luta pela liderança do Campeonato Baiano.

Fonte: Globoesporte.com