Publicidade


Vitória goleia na estreia do Sub-20

Depois do susto, a goleada. Impondo-se desde o início, o Vitória goleou o Atlético Mineiro, por 4 x 1, em sua estreia na sexta edição do Campeonato Brasileiro Sub-20, em jogo realizado no Estádio Passo D´Areia, em Porto Alegre (RS). Nesta sexta-feira, o time rubro-negro volta a campo para enfrentar o Corinthians, às 17h30.

O destaque individual do jogo foi o meia Arthur Caculé, de 19 anos. Ele marcou três gols. Alan Pinheiro completou a goleada e Paulo Henrique marcou o gol de honra da equipe mineira que na estreia venceu o Vasco da Gama, por 1 a 0.

Para o comentarista Raul Quadros, do SporTV, o Vitória dos cinco times que assistiu jogar, é o melhor. O rubro-negro foi superior os 90 minutos e poderia ter conquistado um placar mais elástico.

Com um esquema tático bem definido, jogadas pelos flancos, triangulações pelo meio, o Vitória começou envolvendo o Atlético e criando oportunidades. A defesa firme foi surpreendida em dois contra-ataques. No primeiro, Gustavo fez excelente defesa e impediu o gol. No segundo, o atacante Paulo Henrique foi mais feliz, e marcou um golaço.

Ainda no primeiro tempo, o Vitória igualou o marcador. Depois de desperdiçar três oportunidades, enfim o gol saiu aos 30 minutos. Alan Pinheiro e Iuri envolveram seus marcadores pela esquerda e o lateral cruzou à meia altura para Arthur Caculé desviar.

Mantendo-se superior, com um bom toque de bola, o Vitória continuou envolvendo o time mineiro e aos 17 minutos passou à frente do marcador. Alan Pinheiro recebeu um lançamento em profundidade e tocou na saída do goleiro.

O Atlético não teve tempo para reagir, pois seis minutos depois, aos 23, Arthur Caculé recebeu na área a bola passada por Alan Pinheiro e completou com categoria sem chances para Paulo Vitor. Aos 33 minutos, o rubro-negro completou o show com outro bonito gol de Arthur Caculé, de dentro da área.

Vale ressaltar que Alan Pinheiro em duas oportunidades ficou sozinho na área e pisou na bola. O time estranhou um pouco o gramado sintético que torna a bola mais veloz.

O técnico Carlos Amadeu foi forçado a substituir o zagueiro Clayton e o atacante Thiago com problemas musculares. Alan Pinheiro também sentiu o esforço do jogo e foi substituído.

Com arbitragem de Heleno Gonçalves Todeschinni, o Vitória goleou atuando com a seguinte formação: Gustavo, Dimas, Dankler, Clayton (Raphael) e Iuri (Jefferson); Adauto, Duylio, Arthur Caculé (Edson Magal) e Alan Pinheiro (Givanildo); Thiago (Mauri) e Davi.