Vitória bate o Vasco, se vinga, e decide vaga no Rio com vantagem

O Rubro-negro deu um grande passo rumo à semifinal da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (28), o Rubro-negro bateu o Vasco, algoz da competição de 2009, no Barradão, e pode perder até por um gol de diferença que garante vaga na próxima fase. Renato e Neto Berola marcaram os gols.

Vitória e Vasco voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira (5), desta vez em São Januário. Antes, o Rubro-negro decide o título baiano diante do rival Bahia, no domingo (2), no Barradão.

Rubro-negro a todo vapor

O jogo – A partida começou bastante movimentada. Com velocidade, o Vitória teve as primeiras chances no ataque. Aos dois minutos, o meia Renato farreou na defesa vascaína e foi derrubado por Titi na grande área. O árbitro mandou seguir. Aos nove, Vanderson recebeu passe de Júnior, mas chutou torto.

À medida que o Leão ia chegando, o goleiro Fernando Prass tinha mais trabalho. Aos 13, Elkeson tabelou com Bida e arriscou de longe. O arqueiro do Vasco teve de se esticar todo para espalmar. Um minuto depois, Uelliton aproveitou cruzamento e acertou o travessão.

O Vasco resolveu colocar a bola no chão e, aos poucos, foi equilibrando a partida. Aos 18, Carlos Alberto recebeu cruzamento na área e cabeceou rente à trave de Viáfara, até então mero espectador da partida.

A saída do Vasco era pela esquerda. Com a má apresentação do lateral rubro-negro Marcos Pimentel, Ramon passou a explorar o lado. Aos 32, ele cruzou na medida para Elton. O atacante se antecipou à marcação, mas cabeceou na trave.

Mas a determinação do Vitória superava qualquer deficiência na marcação. Aos 39, o time da casa abriu o placar. Em cruzamento na área vascaina, Uelliton mete a cabeça e obriga linda defesa de Fernando. Porém, no rebote, Renato tocou livre para as redes.

Pressão vascaina, mas gol rubro-negro

O Vitória já voltou para a segunda etapa assustando. Logo no primeiro minuto, ele arriscou de fora da área. Fernando Prass fez a defesa em dois tempos. O Vasco passou a tocar a bola com mais eficiência e chegou com perigo aos nove. Phlippe Coutinho cruzou para Carlos Alberto, que cabeceou na trave.

Atrás no placar, o Vasco foi para cima do Rubro-negro. Aos 10, em nova cabeçada de Carlos Alberto, Viáfara fez bela defesa. Apesar da pressão, o time carioca não conseguia furar o bloqueio adversário

O Vitória respirou aos 30. Em cobrança de falta de fora da área, Bida mandou a bola rente à trave de Fernando Prass após desvio na barreira. Aos 34, Elton recebeu na área, girou e bateu forte. Nova defesa do goleiro rubro-negro.

Bem organizado em campo, o Leão já se preparava para cadenciar o jogo até o apito final. Eis que, aos 39 minutos, veio o segundo. Após cruzamento de Marcos Pimentel, Neto Berola deu uma meia bicicleta. Titi tentou cortar, mas acabou desviando e a bola morreu mansa nas redes do goleiro Fernando Prass, que nada pôde fazer.

Vitória 2 x 0 Vasco – quartas de final da Copa do Brasil
Data: 28/04/2010 – quarta-feira, às 21h50
Estádio: Barradão, em Salvador
Arbitragem: Sandro Meira Ricci (DF), auxiliado por Enio Ferreira de Carvalho (DF) e Evandro Gomes Ferreira (DF)

Vitória: Viáfara; Marcos Pimentel, Vilson, Reniê, Egídio; Vanderson, Bida, Uelliton, Renato (Neto Berola); Elkeson (Neto Coruja) e Júnior (Schwenck). Técnico:Ricardo Silva

Vasco: Fernando Prass; Élder Granja, Thiago Martinelli, Titi e Ramon; Nilton, Rafael Carioca, Léo Gago (Magno) e Philippe Coutinho (Robinho); Carlos Alberto e Elton (Dodô). Técnico: Gaúcho

Fonte: www.portalibahia.com.br