Vitória 2 x 1 Santos – Meninos da Vila garantem título inédito da Copa do Brasil

O Santos conquistou o inédito título da Copa do Brasil e é o primeiro time brasileiro a se classificar para a Copa Libertadores do ano que vem. Nesta quarta-feira, jogando em um Barradão completamente lotado e debaixo de chuva, o Peixe sofreu e, mesmo com a derrota por 2 a 1, acabou se sagrando campeão. Os jogadores do Leão lamentaram o vice-campeonato, mas deixaram o campo aplaudidos pelos torcedores.

Na primeira partida, realizada na Vila Belmiro, o Santos foi superior durante todo o confronto e venceu por 2 a 0, abrindo uma boa vantagem. Como fez um gol fora de casa, o Peixe poderia perder por até dois gols de vantagem que ficaria com o título inédito da Copa do Brasil.

Antes do confronto contra o Santos, o Vitória tinha uma campanha impecável jogando no Barradão na competição nacional. Nos cinco jogos que disputou no estádio, o Leão saiu vencedor em todos. Ao todo, foram 19 gols marcados e nenhum tento sofrido, e todas as vitórias ocorreram por pelo menos dois gols de diferença.

Leão cria as melhores chances, mas…
Contando com o apoio de sua torcida, que compareceu em grande número no Barradão, e precisando do resultado positivo, o Vitória partiu para cima do Santos e criou a primeira oportunidade logo aos cinco minutos. O experiente Ramon cobrou falta direto e Rafael mandou para escanteio. Na sequência, Schwenck cruzou e Junior desviou de cabeça, mas acabou mandando para fora.

O Peixe apostava no toque de bola para chegar com perigo ao gol de Viáfara. Aos 23, Wesley foi até a linha de fundo e mandou para a área, mas André acabou chegando atrasado. Mas a melhor chance acabou sendo criada pelo Leão logo na sequência em uma falha do setor defensivo alvinegro.

Durval tentou sair jogando e acabou perdendo a bola para Schwenck, que invadiu a área e bateu na saída de Rafael, mas o goleiro santista fez grande defesa e impediu que o placar fosse aberto. Aos 30 minutos, Robinho recebeu passe de Ganso dentro da área, cortou um zagueiro e bateu cruzado. Na tentativa de completar para o gol, André acabou mandando para fora.

O jogo começou a ficar mais movimentado no final do primeiro tempo e o Vitória chegou a balançar as redes aos 32 minutos, em cabeçada de Schwenck, mas Carlos Eugênio Simon já havia marcado impedimento do atacante. Aos 40 minutos, Elkeson fica com a sobra e bate forte de fora da área. A bola passa por Rafael e saiu raspando a trave, levantando a torcida rubronegra.

Quem não faz toma!
Quando o primeiro tempo encaminhava para o 0 a 0, o Santos abriu o placar aos 44 minutos, mas antes Viafara salvou o Vitória. O polivalente Wesley arriscou rasteiro de fora da área e o goleiro do Leão saltou no canto para fazer boa defesa e evitar o primeiro gol do jogo. Mas na sequência não teve jeito. Neymar cruzou com perfeição para dentro da área e o zagueiro Edu Dracena subiu livre de marcação, cabeceando para o fundo do gol.

Empate e jogo pega fogo!
Assim como no primeiro tempo, o Vitória começou em cima do Santos em busca de uma missão quase impossível, já que precisava vencer Poe uma diferença de três gols. Logo aos quatro minutos, Neto Coruja tentou o chute, mas foi travado pelo adversário e a bola acabou ficando com Junior, que dominou na coxa e bateu forte, por cima do gol de Rafael. Dois minutos depois, o atacante do Leão perdeu uma grande chance de conseguir o empate.

Elkeson fez boa jogada individual e cruzou para a área. Junior subiu livre de marcação e acabou cabeceando por cima do gol, sendo que o goleiro Rafael já estava vendido no lance. Aos 11 minutos, o torcedor do Vitória se animou e voltou a sonhar com o inédito título. Ramón deu grande passe para o zagueiro Wallace, que dominou no peito e acertou um bonito chute no canto do goleiro adversário.

Com o gol marcado pelo Leão, o jogo pegou fogo e os dois times criaram boas chances na sequência. André dominou fora da área e bateu rasteiro, mas Viáfara fez tranqüila defesa. No lance seguinte, Bida driblou um adversário dentro da área e bateu forte por cima do gol de Rafael. Aos 16 minutos, Ramón cobrou escanteio e Wallace subiu mais que todo mundo, cabeceando para fora.

Emoção!
Para conter o ânimo do Vitória, o Santos também partiu para cima e quase fez o segundo aos 21 minutos. Marquinhos deu grande assistência para Paulo Henrique Ganso, que saiu na frente de Viáfara e tocou no canto, mas o goleiro adversário fez defesa espetacular e espalmou para escanteio. Na sequência, Marquinhos fez boa jogada individual e bateu rasteiro. A bola desviou na zaga e acabou saindo pela linha de fundo.

Em busca da virada, o Vitória criou grande chance aos 25 minutos. Renato aproveitou cruzamento para a área e cabeceou forte, mas a bola explodiu no travessão de Rafael e foi aliviada pela zaga alvinegra. Os donos da casa fizeram o segundo aos 30 minutos. Elkeson deu lindo passe para Junior, que tocou por cima do goleiro Rafael, marcando um golaço.

Atrás do marcador, mas ainda sendo campeão, o Santos se preocupava apenas em tocar a bola e esperar o apito final de Carlos Eugênio Simon, que veio aos 49 minutos, para delírio dos torcedores santistas que compareceram ao Barradão e para grande festa dos Meninos da Vila.

FICHA TÉCNICA

Vitória 2 x 1 Santos

Local: Estádio Barradão, em Salvador-BA
Árbitro: Carlos Eugênio Simon-SP
Auxiliares: Altemir Haussmann e Erich Bandeira
Renda: R$ 1.531.252,90
Público: 25.649 pagantes
Cartões Amarelos: Bida, Wallace, Renato, Elkeson e Anderson Martins (Vitória); Edu Dracena, Robinho, Rafael e Pará (Santos)
Gols: Wallace aos 11’/2T (Vitória); Edu Dracena aos 44’/1T (Santos)

Vitória
Viáfara; Nino (Gabriel), Wallace, Anderson Martins e Egídio; Bida (Adailton), Neto Coruja, Ramon (Renato) e Elkeson; Júnior e Schwenck.
Técnico: Ricardo Silva

Santos
Rafael, Pará, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Arouca, Wesley e Paulo Henrique Ganso; Neymar (Marcel), André (Marquinhos) e Robinho (Rodriguinho).
Técnico: Dorival Junior