Publicidade


Virada no Barradão

A forte chuva que atingiu Salvador durante todo o dia afastou, e muito, o público da partida entre Vitória e Paraná, na noite desta terça-feira (10), no Barradão, em confronto válido pela 10ª rodada da Série B. Feliz daquele que não se intimidou, compareceu ao Manoel Barradas e presenciou uma partida emocionante. Em jogo de duas viradas, o rubro-negro baiano derrotou o Paraná por 4 a 3 e manteve a invencibilidade dentro de casa. Agora, são vinte e dois jogos sem perder como mandante na temporada. Além disso, o trinfo deixa o Vitória cada vez mais forte no grupo dos quatro primeiros colocados, sete pontos à frente do quinto. Na próxima terça-feira, dia 17, o Vitória encara o ASA, fora de casa.

Foto: Max Haack

 

Leilson entra e marca
O Paraná começou o jogo no ataque. Logo aos 2, o meia Lúcio Flávio bateu de fora e obrigou uma boa defesa de Douglas. A resposta do rubro-negro baiano foi imediata. Aos 5, Neto Baiano bateu falta com categoria e Luis Carlos espalmou para escanteio. Cinco minutos depois o goleiro do Paraná fez uma nova intervenção. Pedro Ken cabeceou e o arqueiro evitou o que seria o primeiro gol do Vitória. Pouco depois, por muito pouco o camisa 1 do time paranaense não entregou o ouro ao bandido. O zagueiro Anderson recuou, mas, na hora do domínio, Luis Carlos adiantou demais e se chocou com Neto Baiano. A salvação do tricolor foi a presença de Paulo Henrique, que mandou a bola para escanteio. Só dava Vitória. Aos 15, Pedro Ken disparou pelo lado direito e cruzou para trás. O volante Michel bateu de primeira, mas o arremate saiu pela linha de fundo. Aos 20, o treinador Paulo César Carpegiani ganhou um problema. Marco Aurélio sentiu e teve que ser substituído pelo garoto Leilson. Mudança perfeita e na hora certa. No primeiro toque na bola, o atacante recebeu um lindo lançamento de Pedro Ken e só precisou tocar por baixo do goleiro Luis Carlos. Vitória 1 a 0. Debaixo de muita chuva, que atingiu Salvador durante todo o dia, o rubro-negro, depois do gol, tirou o pé do acelerador e viu o Paraná tomar gosto pelo jogo novamente. Aos 33, o meia Lúcio Flávio entrou na grande área e, após se bater com o zagueiro Gabriel Paulista, pediu pênalti. O árbitro não acatou o pedido do camisa 10 e aplicou cartão amarelo no jogador por simulação. Aos 37, o ex-jogador do Vitória, Lúcio Flávio, mandou uma bomba de longe e Douglas evitou o que seria o empate no Barradão. Só deu Paraná nos minutos finais. Aos 43, o atacante Wendel fez jogada individual pelo lado direito, cruzou fechado e quase marca. Douglas, pouco adiantado, apenas observou a bola alçada na áraea, que ganhou efeito e saiu pela linha de fundo.

Virada do Paraná
O Paraná voltou para o segundo da mesma forma que encerrou a primeira etapa: atacante. Aos 5, Fernandinho cobrou escanteio e encontrou Wendel. No segundo pau e sem marcação, o camisa 9 testou para o gol e deixou tudo igual. Vitória 1 x 1 Paraná. O gol parece que abalou a equipe baiana. Aos 12, o atacante Wendel sofreu falta na entrada da grande área. Boa para Lúcio Flávio, que sabe bater e conhece muito bem os atalhos do gramado. Não deu outra. O camisa 10 bateu por baixo da barreira e exigiu uma defesa de Douglas, no reflexo. Porém, no rebote, Wendel chegou antes de Gabriel Paulista e empurrou a bola para o fundo do gol. Virada do time paranaense no Manoel Barradas.

Victor Ramos deixa o Leão na frente
O Vitória, ainda que não estivesse bem na partida, chegou ao gol de empate. Aos 22, após passe longe de Leilson, o lateral-direito Léo apareceu como homem surpresas entre os zagueiros, driblou o goleiro Luis Carlos e igualou o marcador. O empate, se não fosse a falta de pontaria do time visitante, seria desfeito rapidamente. Aos 25, Wendel rolou para trás e Luizinho chutou por cima da meta. No minuto seguinte, o Vitória saiu jogando errado e a bola parou nos pés de Cambará. O volante entrou na área, mas bateu para fora. Quem não faz, toma. As oportunidades desperdiçadas custaram caro ao Paraná. Aos 28, após cobrança de escanteio, Neto Baiano não desistiu do lance e foi buscar a bola do outro lado da área. O camisa 9 cruzou e, de cabeça, o zagueiro Victor Ramos recolocou o Vitória na frente. Logo depois do terceiro gol, Carpegiani tirou Tartá e colocou Eduardo Ramos. A alteração quase rendeu ao Vitória o quarto gol. O meia, no primeiro lance em campo, bateu de primeira e a finalização passou rente ao poste esquerdo. Foi questão de tempo. Aos 35, Neto Baiano tocou para o meio e deixou Mansur na cara. De perna direita, o lateral-esquerdo tocou na saída do goleiro Luis Carlos. Vitória 4 a 2. No entanto, se engana que o jogo estava encerrado. No minuto seguinte, o lateral-esquerdo Fernandinho tocou para trás e o meia Artur, de primeira, recolocou o time visitante na partida. Chute sem chances para Douglas. No final do jogo, os jogadores do Paraná reclamaram do árbitro Felipe Varejão, do Espírito Santos, e houve um princípio de confusão. Porém, a confusão foi rapidamente controlada com a chegada de policiais.

FICHA TÉCNICA
SÉRIE B
Vitória x Paraná
Local: Estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador(BA).
Data: Terça-feira, 10 de julho.
Árbitro: Felipe Duarte Varejão (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e José Maciel Linhares (ES)
Gols: Leilson, Victor Ramos, Léo e Mansur (Vitória) / Wendel e Artur (Paraná)
Cartões amarelos: Pedro Ken, Neto Baiano, Uelliton, Douglas e Victor Ramos (Vitória) / Anderson, Luisinho, Fernandinho, Wendel e Lúcio Flávio (Paraná)

Vitória: Douglas; Léo, Victor Ramos, Gabriel Paulista e Mansur; Uelliton, Michel, Pedro Ken e Tartá (Eduardo Ramos); Marco Aurélio (Leilson/Dankler) e Neto Baiano. Técnico: Paulo César Carpegiani.
Paraná: Luís Carlos; Paulo Henrique, Anderson, Alex Alves e Fernandinho; Cambará, Luisinho (Nilson), Welington (Marquinhos) e Lúcio Flávio (Lucas); Wendel e Arthur. Técnico: Ricardinho.

Fonte: Bahia Notícias