Publicidade


Vettel contraria lógica, vence em Abu Dhabi e é campeão

O alemão Sebastian Vettel contrariou o favoritismo de seus adversários e conquistou o título da temporada de 2010 da Fórmula 1. “Azarão” na briga, uma vez que era o terceiro colocado na classificação até o início da prova, o piloto da Red Bull venceu o GP deste domingo nos Emirados Árabes Unidos e contou com uma série de resultados que lhe favoreceram – entre eles, o sétimo lugar de Fernando Alonso e a oitava posição do australiano Mark Webber, seu companheiro de equipe.

contra 252 de Alonso e 242 de Webber. Assim, o jovem alemão – que venceu três das quatro últimas corridas da temporada – superou as chances de seus dois principais rivais e ainda tomou de Lewis Hamilton o posto de campeão mais jovem da história da categoria: com 23 anos e 134 dias, ele é campeão com menos de 23 anos e 301 dias, idade que tinha Hamilton quando superou Felipe Massa na temporada de 2008.

Os brasileiros na pista fizeram corrida discreta e estiveram longe dos holofotes. Felipe Massa, da Ferrari, foi décimo e somou um ponto. Já Rubens Barrichello, da Williams (12º), Lucas di Grassi, da Virgin (18º), e Bruno Senna, da Hispania (19º), deixam o Circuito de Yas Marina sem pontos somados.

Logo na largada, Button forçou para cima de Alonso e tomou do espanhol a terceira posição. Mas ainda na primeira volta, a direção de prova já colocou o safety car na pista. Motivo: Michael Schumacher foi tocado por seu companheiro Nico Rosberg e rodou; Vitantonio Liuzzi, que vinha atrás, não conseguiu desviar sua Force India e praticamente escalou a Mercedes do heptacampeão. Corrida paralisada, e carro madrinha na pista por cinco voltas.

Na 12ª volta, Mark Webber foi o primeiro dos postulantes ao título a entrar nos boxes, trocando os pneus macios pelos compostos duros e voltando na 16ª colocação. Na 16ª, Alonso também fez sua troca e voltou pouco à frente do australiano da Red Bull – ambos fora da zona de pontos e despedindo-se do título. Na volta 24, o líder Vettel foi para os boxes, perdendo o primeiro lugar para Jenson Button.

Na briga para voltarem às primeiras posições, Webber e Alonso passaram a abusar no meio da classificação. Primeiro, o vice-líder da temporada, que já havia passado rente ao muro do circuito, escapou e perdeu tempo na volta 26; depois, na 29, era o espanhol da Ferrari quem perdia a trajetória, possibilitando a aproximação de seu principal adversário na briga pela modesta 11ª posição.

Quando Button parou, apenas na 40ª volta, Vettel finalmente reassumiu a ponta, com Alonso na oitava colocação. As posições ali já davam o título ao jovem alemão. Porém, ainda faltava a passagem de Robert Kubica pelos boxes, o que poderia ressucitar o espanhol da Ferrari na pontuação.

Quando parou, na 47ª volta, Kubica deixou a segunda posição e caiu para a quinta colocação, à frente de Petrov e Alonso. O espanhol ainda tentou, mas não conseguiu passar Vitaly Petrov, sexto, e tirar o histórico título do piloto da Red Bull que ousou desafiar as ordens de equipe.