Vanderlei tem começo de ano difícil

Afinal, desde 1971, quando foi o primeiro campeão brasileiro, o Galo conquistou apenas títulos estaduais e duas vezes a extinta Copa Conmebol.

O trabalho, no entanto, ainda não deu o resultado esperado. Em cinco partidas no Campeonato Mineiro, o Galo soma apenas seis pontos e está no sétimo lugar. Pelos moldes de disputa do Estadual, não é nada preocupante, já que oito dos 12 times se classificam.

O começo ruim de Luxemburgo no Atlético-MG faz o treinador lembrar de suas passagens pelo Corinthians, em 1998 e 2001:

– No Corinthians, tomei cinco pancadas de cara no Campeonato Paulista, e nós fomos campeões.

Em 1998 ele também não teve um bom começo. Mas acabou a temporada com o título brasileiro e com a base montada para conquistar o Mundial de Clubes de 2000, além de ser chamado para comandar a Seleção.

Três anos depois, voltou e teve começo irregular no Paulistão, com quatro derrotas e uma vitória em sete rodadas. No fim, o Timão levou o título ao bater o Botafogo-SP.

EM ALTA

Luxa – dono de um salário que é o dobro daquele que o clube pagava a Celso Roth – continua em alta com os dirigentes. Afinal, a primeira fase do Mineiro é vista com parte da pré-temporada, o foco principal está no Brasileirão.

Portanto, caso o Galo siga firme na briga pela Série A e pela Copa do Brasil, Luxa segue em céu de brigadeiro. O problema é que o alto salário exige também resultados imediatos. Do contrário, nem haverá tempo de Luxa implantar suas ideias.

Os começos de Luxa

Palmeiras – 1993: seis vitórias e quatro empates

Santos – 1997: cinco vitórias, três empates e duas derrotas

Corinthians – 1998: três vitórias, dois empates e cinco derrotas

Cruzeiro – 2002: quatro vitórias, três empates e três derrotas

Real Madri – 2005: sete vitórias e três derrotas

Atlético-MG – 2010: duas vitórias, três empates e uma derrota