Vaga nas semifinais!

Uma classificação suada. Para garantir vaga nas semifinais do Campeonato Baiano de 2012, o Bahia precisava vencer o Feirense e torcer pelo tropeço do Vitória a Conquista contra o Juazeirense. O time do sul do estado ajudou e perdeu por 1 a 0. Em Senhor do Bonfim, o tricolor, longe de um futebol encantador, fez a sua parte e bateu o time da casa pelo mesmo placar. O resultado assegurou o esquadrão entre os quatro classificados para fase final. O único gol da partida foi marcado por Souza, que completou 50 jogos pelo clube. Na próxima rodada, em Pituaçu, o Bahia enfrenta o Serrano, às 16h.

Foto: Agência Haack / Bahia Notícias

Feirense começou com tudo
Antes do jogo, ainda no início da tarde, o elenco do Bahia recebeu a boa notícia que os salários referentes aos meses de fevereiro e março haviam sidos depositados pela diretoria do clube. O pagamento parece não ter servido de motivação para o time, pelo menos nos quarenta e cinco minutos iniciais. Para surpresa de muitos, o tricolor entrou em campo com uma formação diferente daquela que goleou o Itabuna por 7 a 1. Além dos retornos de Gabriel e Coelho, Falcão optou por sacar, outra vez, o volante Lenine para entrada de Fabinho. A mudança só prejudicou ao time, que foi dominado no primeiro tempo. Os dois volantes, Fabinho e Fahel, se posicionavam muito próximos a grande área. O espaço entre os dois jogadores de marcação e os três meias (Gabriel, Magno e Zé Roberto) prejudicaram, e muito, o poder de criação. Não é à toa que o Bahia esteve longe da meta adversária até os 30 minutos. O Feirense, bem organizado taticamente, controlou as ações do jogo. Buscando os lados do campo, principalmente o lado direito de ataque, o time da casa assustou apenas em chutes de fora. Aos 12, Jaiminho dominou dentro da grande área mas o chute saiu fraco, sem problemas para Marcelo Lomba. Dez minutos depois foi a vez do meia Ananias. O camisa 7, de primeira, soltou uma bomba e a bola passou perto do travessão.

Souza faz o dele
A grande oportunidade do Bahia aconteceu sem querer. O lateral-direito Coelhou cruzou para grande área e, sem intenção, quase marcou. A bola foi na direção do gol e obrigou uma boa defesa de Naldo. William Matheus, quase na linha de fundo, pegou a sobra e cruzou. A bola pegou no braço do zagueiro Valdo, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Sete minutos depois o cruzamento do lateral virou assistência. Zé Roberto, até então pouco acionado, fez o lançamento na medida para o camisa 6, que deixou a bola escapulir. William, aos trancos e barrancos, ganhou do adversário e levantou. Souza saiu da marcação e testou no canto direito, sem chances para Naldo. Bahia 1 a 0. Antes do intervalo, o lateral-esquerdo se queixou de dores e foi substituído por Madson, forçando a improvisação de Coelho.

Bahia sonolento e Fabinho expulso
O segundo tempo do Bahia não começou nada bem. O artilheiro da equipe na temporada, com 19 gols, Souza sentiu um incômodo na coxa e caiu no gramado. Sem condições, o atacante foi substituído por Lulinha. Segunda substituição por lesão. Aos 7, o Feirense quase chega ao gol de empate. Madson falhou ao tentar a bola de cabeça e deixou Ermínio na cara do gol. Porém, antes dele, Rafael Donato apareceu e cortou para fora. O futebol do Bahia continuou o mesmo. O meio de campo não criava, o ataque não aparecia e sobrava trabalho para o sistema defensivo. O treinador Duzinho, do Feirense, fez duas mudanças que deixaram o time ainda mais veloz. Aos 19, Danilo Cruz, que havia acabado de entrar, bateu falta e Marcelo Lomba fez uma grande defesa. Entretanto, o árbitro viu impedimento no lance e parou o lance. Surpresa na escalação, o volante Fabinho tornou o jogo ainda mais complicado. Aos 25, o volante recebeu o cartão amarelo por retardar cobrança de falta. O jogador não gostou da advertência e reclamou do árbitro, que não gostou do que teria ouvido e expulsou o atleta. Primeiro cartão vermelho do Bahia na competição.Pressão do Feirense

Com dez jogadores em campo, o Bahia se fechou ainda mais e esperou os contra-ataques, que aconteceu aos 30. Lulinha tabelou com Gabriel e finalizou nas mãos do goleiro Naldo. Depois disse foi só pressão. Aos 35, o atacante Ermínio apareceu livre de marcação e chutou na rede pelo lado de fora. O zagueiro Titi, no lance, sentiu fortes na perna e saiu de campo. Mancando muito, o capitão voltou para campo, mas praticamente serviu de figurante, o que deixou o time praticamente com apenas nove em campo.

Fonte: Bahia Notícias