Tudo igual

De boas oportunidades para marcar os dois times não terão do que reclamar. Se sobraram chances de balançar a rede, faltaram gols durante os noventa minutos. Na despedida do técnico interino Ricardo Silva, que entrega o cargo para o novo comandante, Paulo César Carpergiani, o Vitória não saiu do 0 a 0 diante do Coritiba, na noite desta quarta-feira (16), no Estádio do Barradão. A definição para vaga nas semifinais da Copa do Brasil fica para o segundo confronto, na próxima quarta-feira (23), às 22h, no Couto Pereira. Fora de casa, o rubro-negro precisa vencer por qualquer placar ou empatar marcando gols. Entretanto, antes do Coritiba, mais uma vez, o time baiano terá pela frente o Grêmio Barueri, na estreia do Campeonato Brasileiro da Série B, sábado (19), às 16h20.

Foto: Felipe Oliveira / Agência Estado

 

Vitória começa melhor
Apresentado pela manhã, o novo treinador do Vitória, Paulo César Carpergiani, marcou presença no Estádio do Barradão. Do alto, de uma das cabines, o comandante rubro-negro assistiu atentamente ao jogo. O técnico viu um início de partida interessante. Muita movimentação e domínio da posse de bola. Aos 5, Marquinhos ganhou de Eltinho na velocidade e cruzou para trás. Tartá pegou de primeira, mas a finalização saiu fraca. Demerson cortou de qualquer maneira. O Vitória chegou ao ataque, de novo, no minuto seguinte. Marquinhos cobrou falta e, de cabeça, Rodrigou assustou. Cabeçada saiu pela linha de fundo. A superioridade do Leão, ainda que muito superficial, obrigou um posicionamento mais defensivo do Coritiba.

Coritiba cria chances
Não à toa que o primeiro lance do time paranaense só aconteceu aos 19, originado por um erro defensivo do Vitória. Neto Coruja tocou errado e deu a bola de presente para Everton Ribeiro. O goleiro Douglas se precipitou e saiu da área para bloquear o adversário. Não deu em outra. Everton deu um lindo drible no camisa 1, que deixou o gol vazio. O meia do Coritiba entrou na área, mas na hora do chute Victor Ramos e Rodrigo já estavam na frente da meta. O chute pegou nos dois zagueiros que depois aliviaram o perigo. O lance despertou o time visitante. Aos 27, Everton Ribeiro arriscou de longe e Douglas fez boa defesa. A sequência de ataques mostrou um certo equilibro na segunda metade do primeiro tempo. A frágil marcação dos volantes do Vitória, que demonstravam estar fora de ritmo de jogo, dava espaços ao Coritiba. Aos 36, após cruzamento de Eltinho, Everton Ribeiro dominou com liberdade e deu um belo voleio. Douglas defendeu em dois tempos. A queda produção rubro-negra fez surgir as primeiras vaias no Barradão. Aos 41, Marquinhos cobrou escanteio e o volante Gil desviou no primeiro pau para trás. Neto Baiano chegou um pouco atrasado e por muito pouco não conseguiu desviar para o gol.

Faltou pontaria para os dois times
No intervalo, ao falar do primeiro tempo, o atacante Neto Baiano reclamou do baixo número de oportunidades. Mas, no início do segundo tempo, a bola chegou e o camisa 9 falhou. Aos 7, Marquinhos rolou na medida para o companheiro, que apareceu sozinho no meio da grande área. Neto pegou errado e a bola subiu demais. O Vitória esteve muito próximo de pagar caro pelo erro do centroavante, aos 8. Everton Ribeiro achou Roberto, sem marcação, nas costas de Gabriel Paulista. O atacante do Coritiba caprichou demais na hora de bater e a bola saiu pela linha de fundo. Não demorou muito para Neto Baiano, artilheiro do Vitória na temporada, ter mais uma boa oportunidade. Tartá fez longo lançamento em direção a Marquinhos. O camisa 11 não deixou a bola escapar e tocou para o meio. De frente para o gol, Neto Baiano dominou, pensou e finalizou em cima do goleiro Vanderlei. Que chance! Aos 18, Neto finalmente conseguiu botar a bola para dentro. Desta vez, o árbitro Marcelo de Lima Henrique estragou a comemoração e marcou impedimento do centroavante, após cobrança de falta. Por estar atuando em casa, o time baiano teve uma estratégia mais ofensiva. O comportamento dava espaços ao adversário, que soube muito bem aproveitar algumas carências do Vitória. Aos 20, Eltinho cruzou e Everton Ribeiro, de carrinho, tocou por cima. Quatro minutos depois o time paranaense usou do mesmo ‘artifício’. O camisa 6 ganhou de Gabriel Paulista na velocidade e tocou para área. Everton Costa, o ‘Avatar’, estava de cara para o gol. Porém, o chute saiu errado e pela linha de fundo.

Goleiros aparecem
O torcedor do Vitória, nada satisfeito com o time em campo, pediu Dinei. Ricardo Silva demorou um pouco mas atendeu ao pedido. Tirou Mineiro e deixou a equipe um pouco mais ofensiva. Aos 28, Tartá recebeu passe pela direita, que não é o pé bom, e cortou para dentro. O suficiente para tirar dois adversários da jogada. O camisa 10 bateu colocado e acertou o poste direito. Dois minutos depois, outro susto. Gabriel Paulista encheu o pé e Vanderlei espalmou para escanteio. Os goleiros foram fundamentais na parte final do jogo. Aos 37, o meia Lincoln, que havia acabado de entrar, deixou Roberto sem marcação. O atacante bateu forte e Douglas fez bela defesa. Do outro lado, Vanderlei também teve que trabalhar. Aos 40, em escanteio cobrado por Marquinhos, o atacante Dinei testou para o chão e o arqueiro deu um tapa, colocando a bola para escanteio. Nos últimos minutos, o camisa 1 do Coritiba quase virou o responsável pelo triunfo rubro-negro. Espalmou o chute de Tartá para frente, mas, para sua sorte, Neto Baiano estava impedido. Segundo gol anulado.

COPA DO BRASIL
Vitória x Coritiba
Local: Estádio Manoel Barradas, em Salvador (BA).
Data: Quarta-feira, 16 de maio.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (FIFA/RJ).
Assistentes: Altemir Hausmann (FIFA/RS) e Carlos Berkenbrock (FIFA/SC).
Cartão amarelo: Wellington Saci (Vitória) / Ayrton e Gil (Coritiba)

Vitória: Douglas; Gabriel Paulista, Victor Ramos, Rodrigo e Wellington Saci; Neto Coruja (Ananias), Rodrigo Mancha, Mineiro (Dinei) e Tartá; Marquinhos e Neto Baiano. Técnico: Ricardo Silva.
Coritiba: Vanderlei; Ayrton (Djair), Demerson, Emerson e Eltinho; Júnior Urso, França (Sérgio Manoel), Gil e Everton Ribeiro (Lincoln); Roberto e Everton Costa. Técnico: Marcelo Oliveira.

Fonte: Bahia Notícias