Tévez faz dois e Argentina vai às quartas

A Argentina está nas quartas de final da Copa do Mundo. Uma vitória sobre o México por 3 a 1, que começou com um gol irregular de Tévez, deu a vaga aos hermanos. Os mexicanos bem que começaram dando a impressão de que fariam frente ao time de Messi, mas desmoronaram após levar o primeiro. Os argentinos enfrentam a Alemanha na próxima fase, em partida que acontece no sábado, na Cidade do Cabo.

O México foi melhor no início. Javier Aguirre conseguiu fazer com que seu time marcasse bem a Argentina no campo de ataque e levasse perigo. Diante de um time de jogadores distantes uns dos outros, os mexicanos carimbaram a trave duas vezes: aos oito, em um balaço de Salcido, e logo em seguida com Guardado, após boa jogada pelo lado direito.

A primeira chegada efetiva dos argentinos foi com Messi, aos 12, arriscando de longe para boa defesa de Pérez. A Pulga, no entanto, por vezes pareceu abusar da individualidade. Com a marcação pesada, ele insistiu nas jogadas pessoais. Verón fazia falta, já que não havia no meio de campo da Argentina quem centralizasse as jogadas.

Os hermanos equilibraram as ações e começaram a chegar mais constantemente. Até que abriram o placar com Tévez em jogada irregular. Messi tentou o chute em rebote de Pérez e Carlitos pôs a cabeça na bola para balançar a rede. Mas o jogador do Manchester City estava impedido. O auxiliar teve dúvidas no lance, e após muita confusão o gol foi validado.

EQUIPE MEXICANA DESMONTA

O México virou outro time após o gol sofrido. Desmontado psicologicamente, acabou levando o segundo logo em seguida: Higuaín aproveitou falha grotesta de Osorio na frente da área mexicana, deu um drible de futebol de salão em Pérez e ficou com o gol livre para marcar. O artilheiro da Copa com quatro gols ainda desperdiçou boa chance de marcar o terceiro de cabeça.

Perdendo por 2 a 0, a equipe dirigida por Aguirre voltou dos vestiários com a mesma postura do início do jogo. Só não contava que seria desmanchada novamente por um gol sofrido. Novamente Tévez – desta vez em jogada legal -, num belo chute de fora da área, acertou o ângulo do baixinho Pérez e praticamente fechou o jogo.

MÉXICO DIMINUI, MAS…

Valente, o México continuou em cima. O gol já era merecido desde o princípio. Coube a Hernández, o Chicarito, marcar o de honra aos 26 da etapa final. Após boa troca de passes com Giovanni dos Santos, o atacante entrou pela esquerda e disparou, sem chances para Romero.

O time dirigido por Maradona recuou muito no fim. Sofrimento desnecessário, já que o México chegou a assustar, ensaiando uma reação. No fim das contas, porém, um filme que se repete pela quarta vez nesta Copa do Mundo: Messi passa em branco (quase marcou um golaço nos acréscimos da etapa final), a Argentina vence com um gol irregular validado pela arbitragem, mas vence bem. Resultado incontestável e vaga merecida nas quartas de final, pois os hermanos estão jogando para isso.

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 3X1 MÉXICO

ESTÁDIO: Soccer City, Johannesburgo
ÁRBITRO: Roberto Rossetti (ITA)
AUXILIARES: Paolo Calcagno e Stefano Ayroldi
CARTÕES: Rafa Márquez (MEX)
GOLS: Tévez (1-0), 26’/1ºT; Higuaín (2-0), 32’/1ºT; Tévez (3-0), 8’/2ºT; Hernández (3-1), aos 25’/2ºT

ARGENTINA: Romero; Otamendi, Demichelis, Burdisso e Heinze; Mascherano, Maxi Rodríguez (Pastore, 41’/2ºT) e Di María (Jonás Gutiérrez, 33’/2ºT); Messi, Tévez (Verón, 23’/2ºT) e Higuaín
T: Diego Maradona

MÉXICO: Pérez; Osorio, Rodríguez, Rafa Márquez e Salcido; Torrado, Guardado (Guillermo Franco, 16’/2ºT) e Juarez; Giovanni dos Santos, Bautista (Barrera, intervalo) e Javier Hernández
T: Javier Aguirre

fonte:  lancenet.com.br