Técnico disse, após vitória no final sobre o Sertãozinho, que jogadores precisam aprender a conviver com crítica

Mesmo longe da turbulência do estádio do Palestra Itália, o Palmeiras sentiu a pressão vinda da torcida nesta segunda-feira na Arena Barueri. Na vitória sofrida diante do lanterna Sertãozinho, com o gol em cima da hora de Cleiton Xavier, muitos atletas foram alvos de protestos. Os nomes que mais sofreram foram o lateral direito Wendel e os atacantes Lenny e Robert.

O técnico Antônio Carlos Zago entende que os jogadores precisam se acostumar com essa realidade até o time embalar na temporada. “Todos devem estar preparados para críticas, precisam aprender a conviver. O único esporte em que todos só aplaudem é o tênis. O futebol é diferente”, avisou o ex-zagueiro.

Acostumado ao clima de cobranças no Palmeiras, já que, como jogador, atuou durante o período da quebra do tabu de quase 17 anos sem títulos, Antônio Carlos observa alguns de seus atletas travados em campo.

“Esses jogadores sentem mais do que os outros. O que procuro falar é que no futebol você está sujeito a ser vaiado. Temos que fazer de tudo para trabalhar sob pressão para ter poder de superação em campo”, reforçou.

Ainda assim, Antônio Carlos apontou virtudes do time contra o Sertãozinho. Embora tenha sido na base do abafa, o treinador gostou do poder de reação do time, que perdia o jogo até os 38 minutos da etapa complementar.

“Valeu o nosso empenho e vontade de virar o marcador. Os atletas estão de parabéns pelo menos pela superação”, enalteceu o antigo camisa 3 do Palestra Itália.

Fonte: iG Esporte