Sub-20: Sem Neymar Brasil precisa vencer

Derrotado na última rodada pela Argentina e com o desfalque do atacante Neymar, o Brasil entra em campo pressionado com a necessidade da vitória contra o Equador, de quarta para quinta-feira, às 0h10 (de Brasília), no Estádio Monumental de Unsa, em Arequipa. Qualquer outro resultado complicará a situação do País no Sul-Americano Sub-20 e na busca por uma das duas vagas olímpicas em disputa.

Atento à situação que pode levar o Brasil a um sofrimento na última rodada contra o Uruguai, o técnico Ney Franco passou os dois últimos dias trabalhando o emocional dos jogadores. Sem treinos por conta do mau tempo em Arequipa, o comandante ainda teve de lidar com a suspensão de sua estrela e a perda da zaga titular – Bruno Uvini sofreu uma fratura na fíbula e Juan foi expulso contra a Argentina.

“Tem que estar preparado para a pressão, para a responsabilidade da partida e dos pós-jogo, independentemente do caminho que acontecer. Logicamente preparamos o time para conquistas e vitórias, e é dessa forma que tem que ser conduzido o trabalho. Só tenho que direcionar nesse caminho, com os aspectos positivos”, afirmou o treinador.

Na matemática mais simples para as últimas rodadas, duas vitórias garantem título – desde que a Argentina não alcance o saldo de gols – e vaga olímpica ao Brasil. Um empate e uma vitória deixam a Seleção em Londres 2012 e com chances de título. Já uma derrota em qualquer partida deixa os brasileiros na dependência de outros resultados.

O jogo entre Argentina e Uruguai, anterior ao brasileiro, surge como fundamental nas contas (confira todas as possibilidades) e Ney acha vantagem entrar em campo sabendo da situação. “Acho que é melhor entrar sabendo todos os resultados e o que precisamos fazer. Já estamos acostumados a jogar pressionados”, analisou.

Cálculos à parte, o Brasil precisará superar a ausência de Neymar, suspenso por dois cartões amarelos. Diego Maurício será o seu substituto e o esquema será mantido. Na zaga, Saimon e Romário jogam e completam um sistema defensivo que contra a Argentina funcionou bem, mas não conseguiu parar Iturbe no gol da vitória rival.

“Entrar numa fumaça como tava contra a Argentina é sempre difícil. O jogo estava quente, pegado, mas o Ney conversou com a gente no intervalo e demos uma ajeitada para o segundo tempo. Mas é gostoso. Todos querem jogar partidas decisivas”, disse Romário, o substituto do suspenso Juan.

O que importa é o Mundial

Entre os equatorianos, a principal preocupação é com a classificação para o Mundial da categoria, apesar de o país, com cinco pontos, ter chances reais de ir à Olimpíada. Tanto que a única dúvida do técnico Sixto Vizuete é relacionada ao tema. Se o Equador entrar em campo classificado à competição – o que acontece em caso de empate ou vitória da Colômbia sobre o Chile-, ele poupará De La Cruz, que está com dores musculares.

De qualquer forma, Ney Franco pede respeito aos adversários. “Na primeira fase eles foram bem, ganharam da Argentina agora e fizeram um bom jogo contra a Colômbia. O Equador é a grande surpresa. Quando começamos a competição, ninguém colocava entre os favoritos, mas hoje eles lutam para conseguir uma vaga”, analisou.

Quem
BRASIL: Gabriel; Danilo, Saimon, Romário e Alex Sandro; Casemiro e Fernando; Oscar, Lucas e Diego Maurício; Willian José. Técnico: Ney Franco

EQUADOR: John Jaramillo; Mario Pineda, John Narváez, Edder Fuertes e Dennis Quiñones; Fernando Gaibor, Dixon Arroyo, Renato Ibarra e De La Cruz (Marcos Caicedo); Juan Cazares e Edson Montaño. Técnico: Sixto Vizuete

Onde: Estádio Monumental de Unsa, em Arequipa, no Peru
Quando: Quarta para quinta, às 0h10 (de Brasília)
Por que?: partida fundamental para o Brasil se aproximar de vaga olímpica

Árbitro e assistentes: Victor Carrillo (PER); César Escano (PER) e Jorge Urrego (VEN)

Para ficar de olho
– Diego Maurício, que substituirá o suspenso Neymar
– Zaga brasileira, que será formada por reservas
– Casemiro, Alex Sandro, Danilo e Romário, que estão pendurados e perderão a última rodada em caso de nova punição por amarelo

fonte: terra.com.br