Sócrates não resiste à sua última luta contra a morte

O sofrimento de Sócrates, ex-craque do Corinthians e da seleção brasileira, acabou. Ele morreu nesta madrugada de domingo, por volta das 4h30, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, vítima de infecção generalizada. A tese dos médicos é de que uma bactéria causada no intestino atingiu outros órgãos e, depois da terceira internação, o ex-jogador, aos 57 anos, não resistiu.

Sócrates tinha cirrose hepática, segundo ele teria sido contraída pelo vício de álcool. Desde os tempos de jogador, ele era uma pessoa diferente. Um atleta atípico, que fumava e bebia em público.Mas fazia questão de dizer que era a sua opção de vida.

Na sua batalha contra acirrose hepática, a doença causou hemorragia e problemas sérios no esôfago.

Última crise
Sócrates passou mal, quinta-feira, após almoçar em um hotel em São Paulo. Ele procurou o hospital Albert Einsten em Alphaville e depois foi transferido para a sede do hospital.

Esta foi a sua terceira internação só em 2011, devido a hemorragia digestiva que teria sido causada pelo consumo de álcool de forma prolongada – ele nunca escondia que bebia em demasia desde muito jovem.

A primeira internação aconteceu em agosto. Ele ficou oito dias na Unidade de Terapia Intensiva. Na época ele ficou oito dias internado e a solução encontrada pelos médicos foi instalar um cateter para estancar a hemorragia entre o pescoço e o fígado.

Visivelmente debilitado, ele ser internado nove dias depois, em estado considerado, pelos médicos, muito grave. No sábado os médicos consideravam seu estado gravíssimo. E ministraram antibióticos de última geração para combater a infecção generalizada. Mas o “doutor” não resistiu.

fonte: futebolinterior