Série B

No primeiro tempo, mesmo jogando no Barradão, o América de Natal foi superior em todos os sentidos. Marcou bem, criou as melhores chances e inaugurou o marcador. A história foi completamente diferente na segunda etapa. O Vitória voltou muito melhor, empatou o jogo e desperdiçou inúmeras oportunidades de virar o placar. Um duelo equilibrado não poderia terminar de outra forma: empate. Vitória e América-RN, em uma partida pra lá de emocionante, ficaram no empate de 2 a 2, na noite desta terça-feira (5), no Estádio do Barradão. O rubro-negro baiano volta a campo na próxima sexta-feira (8) para enfrentar o Boa Esporte, fora de casa.

Foto: Agência Haack

 

O sergipano Rogério Lima da Rocha apitou o começo da partida e o América-RN, mesmo fora de casa, tomou conta. Logo aos 5, o atacante Isaac, que teve uma rápida passagem pelo Bahia, arriscou de fora e levou perigo ao goleiro Douglas. O Mecão assustou, de novo, dois minutos depois. Wanderson disparou pelo lado esquerdo, nas cotas de Gabriel Paulista, e rolou para grande área. Norberto apareceu livre de marcação e na hora do chute furou feio. O Vitória seguia perdido de dentro de campo. Os atacantes eram peças apagadas, enquanto o meias não acertavam um passe. Não é à toa que o time visitante mandava na posse de bola. Aos 13, Isaac recebeu na grande área, girou em cima de Rodrigo, mas a finalização foi desastrosa. O primeiro lance de perigo do Vitória só aconteceu aos 19, e de forma tímida. Marquinhos bateu de fora e o goleiro Dida defendeu sem problemas.

América abre o placar
O rubro-negro apresentou uma pequena melhoria na segunda metade da primeira, mas nada que se tornasse uma grande ameaça ao gol adversário. O Leão pagou caro pela falta de inspiração. O atacante Lúcio Curió deu um belo passe para Pingo. O meia dominou sem marcação e tocou rasteiro na saída de Douglas. América-RN 1 a 0. Nada mudou depois do gol e o Vitória deixou o campo debaixo de muitas vaias da torcida.

Vitória volta outro time e empata
Carpergiani sentiu o baixo rendimento da equipe e fez duas alterações. Saíram Eduardo Ramos e Gabriel Paulista para entrada de Dinei e Léo. A conversa no vestiário, alem das modificações, surtiram efeito imediato no rubro-negro. Com menos de um minuto, Tartá invadiu a grande em velocidade e caiu. Os jogadores pediram pênalti, mas o árbitro mandou seguir. No contra-ataque, o América-RN teve a chance de amplicar o placar. Isaac dominou na entrada da área e rolou para Lúcio Curió. O atacante encheu o pé e a bola subiu demais. O início da segunda etapa foi eletrizante. Aos 3, Mansur avançou com liberdade pelo lado esquerdo e tocou para o meio. De esquerda, Dinei bateu colocado e acertou o poste. A pressão do Leão só aumentava. Aos 8, Marquinhos cruzou na área e Neto Baiano, de cabeça, ajeitou para trás. Rodrigo Mancha não conseguiu finalizar e Edson Barbosa aliviou o perigo. A mudança de postura do Vitória foi premiada aos 11. Marquinhos levantou e, no segundo pau, Dinei cabeceou para o fundo do gol. Tudo igual no Barradão. O América-RN sentiu o golpe e quase levou à virada. Aos 13, após outra jogada de Mansur, Marquinhos deixou a bola escapar na grande área. Neto Baiano, de direita, finalizou forte e Dida espalmou. Não era repetição. Aos 18, de novo, Marquinhos apareceu bem pelo lado direito e cruzou rasteiro. Neto Baiano finalizou de primeira e Dida fez linda defesa, evitando o que seria o segundo gol rubro-negro.

Pressão do Leão
O América-RN foi outra equipe na segunda etapa. Muito recuado e sem passar do meio de campo. A falta de ofensividade ficou visível nos minutos finais da partida. Aos 31, Léo recebeu na grande e rolou para o meio. Marquinhos encheu pé e acertou o zagueiro Cléber. O Vitória continuou em cima. Marquinhos arriscou de fora e bola desviou no volante Ricardo Baiano. O goleiro Dida, que não tinha o que fazer, apenas observou a bola sair lentamente pela linha de fundo. No escanteio. o arqueiro potíguar saiu errado e presenteou Rodrigo Mancha. Com o goleiro caído, o volante bateu errado e desperdiçou uma grande oportunidade.

Gols no final do jogo
O velho ditado prevaleceu: ‘Quem não faz, toma’. E o time baiano levou. Aos 38, o zagueiro Cléber antecipou a marcação, após escanteio cobrado por Pingo, e desviou para o gol. América na frente do placar mais uma vez. Mas, quem tem Neto Baiano, não pode achar que tudo está perdido. Aos 42, o artilheiro do Brasil bateu falta com muita categoria, por cima da barreira, e manteve o Vitória vivo na partida. Golaço do centroavante.

SÉRIE B
Vitória x América-RN
Data: 05/06/2012
Local: Estádio Barradão, em Salvador
Árbitro: Rogério Lima da Rocha (SE)
Assistentes: Ailton Farias da Silva (SE) e João Carlos de Jesus Santos (SE)
Gol: Dinei e Neto Baiano (Vitória) / Pingo e Cléber (América-RN)
Cartão vermelho: Michel (Vitória)

Vitória: Douglas; Gabriel (Léo), Victor Ramos, Rodrigo e Mansur; Michel, Rodrigo Mancha, Eduardo Ramos (Dinei) e Tartá; Marquinhos e Neto Baiano. Técnico: Paulo Cesar Carpegiani.
América: Dida; Norberto (Pingo), Cléber, Edson Rocha e Gustavo; Ricardo Baiano, Fabinho, Marcio Passos e Wanderson; Isac e Lucio Curió (Soares). Técnico: Roberto Fernandes.

Fonte: Bahia Notícias