Sem renovações, folha salarial

Quinze jogadores deixaram o Bahia no final desta temporada, após o rebaixamento do tricolor baiano à segunda divisão do futebol brasileiro. Mas, além da questão técnica, com muitos deles abaixo do nível técnico esperado pela diretoria, a saída destes atletas representará muito aos cofres do clube.

Hoje, ainda que tenha mais de 30 jogadores presentes na folha salarial, o presidente Marcelo Sant’Ana, eleito depois do término da Série A de 2014, recebeu em mãos um elenco com uma alta redução no custo mensal, se comparado ao ano de gestão de Fernando Schmidt.

Jogadores que estavam no Fazendão há mais de uma temporada, como Fahel, Demerson e Rafael Miranda, encabeçam a lista dos agora ex-tricolores com maior salário do grupo que não continuará na capital baiana. Além deles, a saída do meia-atacante Marcos Aurélio, uma das principais contratações do clube para Série A, mas que não rendeu o esperado, também significará um alívio financeiro ao Bahia.

Se somado todos os salários, incluindo dos que estavam no clube por empréstimo, como Uelliton e Léo Gago, a folha salarial do elenco profissional do Bahia para o início da temporada de 2015 terá uma redução de aproximamente R$ 1 milhão. Ainda assim, isso não significa que o clube, pelo menos no mês de janeiro, já possa fazer investimentos para fortalecer o time. Pelo contrário.

Apesar das saídas, o Bahia tem atualmente um elenco profissional considerado grande e, para que a ‘conta bata’, é necessário negociar alguns atletas, por empréstimo ou em definitivo, além de esperar o fim de determinados contratos, para depois priorizar a busca por contratações.

Deixaram o Bahia no fim de 2014:

Laterais: Roniery, Galhardo, Diego Macedo e Guilherme Santos
Zagueiro: Demerson
Volantes: Fahel, Rafael Miranda, Léo Gago e Uelliton
Meias: Branquinho, Emanuel Biancucchi e Marcos Aurélio
Atacantes: Rafinha, Henrique, William Barbio

Conteúdo:Felipe Santana site BN
Foto: Max Haack / Bahia Notícias