Segundo diretor do Vitória, goleiro e zagueiro continuam nos planos do clube

 

 

Logo depois da eliminação do Vitória da Copa do Nordeste, o diretor de futebol do Vitória, Raimundo Queiroz, convocou uma entrevista coletiva para expor o planejamento do clube na intertemporada. Durante a conversa com a imprensa, o gestor disse que a diretoria não pensava em dispensas por causa do insucesso na competição. Nesta segunda-feira, o dirigente voltou a tocar no assunto. Mais uma vez para negar e, desta vez, mais direto e específico sobre dois jogadores do elenco.

De acordo com o dirigente, o zagueiro David Braz e o goleiro Douglas não devem deixar a Toca do Leão por agora. Raimundo Queiroz ainda negou os botados de que o defensor seria devolvido ao Santos ou reemprestado a uma outra equipe.

– Não tenho nenhum conhecimento a esse respeito. David Braz está treinando, tem que ser respeitado. Ele está treinando e pronto para jogar. A única pessoa que pode tirar ele ou não da equipe, logicamente com motivos, é o treinador. Eu acho que é um direito do torcedor, de vocês da imprensa, abraçar ou repudiar esse ou aquele atleta. Mas temos que ter critérios e fazer as observações de acordo com os contratos existentes. Não temos como tomar providência porque a torcida não gostou do fulano. Temos que ver se as razões realmente existem. Não entendo o motivo dessas divulgações que estão sendo feitas a respeito de David Braz. Nós não demos qualquer tipo de declaração. É preciso ter cuidado – alertou o dirigente.

Já em relação a Douglas, a suspeita de uma possível saída do jogador do clube surgiu depois da negociação com Wilson. O goleiro, que rescindiu o contrato com o Figueirense na Justiça, já está em Salvador e treinou normalmente com o elenco nesta segunda-feira. No entanto, ele não foi apresentado oficialmente por questões burocráticas.

Na opinião de Raimundo Queiroz, a chegada de mais um atleta para a posição não tem relação direta com dispensa. De acordo com ele, a contratação de mais um goleiro se deve ao fato de Gustavo ser convocado constantemente para a seleção brasileira sub-20.

– Só tínhamos três goleiros. Um dos nossos serve a seleção brasileira e pode ser convocado a qualquer momento. Diante disso temos que completar o grupo porque pode sair uma convocação a qualquer momento. É a necessidade númerica – argumentou o diretor do Vitória.

Nada com o Imperador

Outro assunto desmentido por Raimundo Queiroz durante entrevista coletiva foi o possível interesse do clube no atacante Adriano Imperador. O diretor disse que não fez nenhum contato com o jogador e que, apesar de o presidente Alexi Portela estar no Rio de Janeiro, não há nenhuma negociação em andamento.

– Não tenho conhecimento de nada disso. Da minha parte não. Do Alexi eu não sei, mas como ele não me passou nenhuma informação, eu acho difícil. O presidente é o presidente. Ele pode tratar do assunto que bem o interessar, mas não me falou nada – finalizou Raimundo Queiroz.

(Foto: Eric Luis Carvalho/Globoesporte.com)

fonte:globoesporte