Santos 1 x 1 Bahia: Tricolor se garante na elite

O resultado teve pouca influência para o time santista, que visivelmente está com a cabeça no Mundial de Clubes da Fifa. Na décima colocação, com 53 pontos, o Alvinegro mira seu foco exclusivamente ao torneio, que acontecerá no japão. Até por isso, o técnico Muricy Ramalho deve mandar os reservas a campo contra o São Paulo, na última rodada.

Em compensação, o pontinho precioso somado pelo Tricolor acabou com as chances matemáticas de rebaixamento. Os baianos chegaram aos 43 pontos, na 15ª posição, e não podem mais ser alcançados pelo Ceará, primeiro clube na degola, com 39 pontos. Na última rodada, o Esquadrão pega justamente o Vozão, sonhando com a vaga na Sul-Americana.

Resultado injusto
Apesar de começar dominando o jogo, o Santos foi surpreendido logo no início. Em sua primeira chegada ao ataque, o Bahia conseguiu abrir o marcador aos oito minutos. O atacante Souza finalizou na meia-lua e carimbou o zagueiro Bruno Rodrigo. Ele mesmo aproveitou o rebote e mandou de canhota no canto esquerdo do goleiro Rafael.

O gol era o que precisava acontecer para acordar o time alvinegro. A partir de então começou um bombardeio à meta tricolor e quem começou a se destacar foi o goleiro Marcelo Lomba. Aos 12, o meia Elano cobrou escanteio da direita e o zagueiro Durval soltou um “torpedo” de cabeça para defesa incrível do arqueiro.

Crédito: Divulgação Santos FC

Aos 23 minutos, o camisa 1 voltou a fazer a diferença. O meia Ganso descolou lindo lançamento para Neymar, que desviou de cabeça para outro milagre de Lomba. Aos 31, contido, ele nada pôde fazer. Com três marcadores à frente, Neymar arriscou de fora da área e acertou o canto direito do goleiro para empatar.

Antes do intervalo, o Peixe ainda voltou a assustar em mais duas oportunidades. Aos 34, Neymar disparou em velocidade e soltou uma bomba, rente à trave direita de Marcelo Lomba. Aos 35, o craque santista deu lindo passe de letra para o artilheiro Borges, que bateu cruzado, mas à esquerda da meta baiana.

Queda de rendimento
O segundo tempo foi bem menos movimentado que o primeiro. Preocupado com o Mundial de Clubes da Fifa, o Santos jogou sem muitas pretensões. Claramente, Muricy Ramalho escalou seus titulares para ganharem ritmo de jogo. Por outro lado, o Bahia se dava por satisfeito com o empate.

Mesmo assim, foi a equipe baiana que teve a melhor chance do segundo tempo. Lulinha fez boa jogada e tocou para Souza, que tirou a zaga e tentou bater colocado. A bola passou perto do angulo esquerdo do goleiro Rafael.

O gramado da Vila Belmiro não estava bom, como admitiu antes do jogo o presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, e, talvez por isso, os jogadores santistas passaram a se poupar. Assim, a partida ficou ainda mais fria, com as duas equipes tentando chegar apenas em jogadas de bolas aéreas.

Mesmo sem a vitória, a torcida do Santos cantou o nome da equipe ao fim do jogo, dando força para o grupo que disputará o Mundial de Clubes, que acontece entre os dias 8 e 18 de dezembro, no Japão. Agora, o pensamento santista está exclusivamente na busca do tricampeonato mundial.