Rubro-negros mantêm viva a

 

 

 

 

 

Enquanto houver 1% de chance teremos 99% de fé. A frase de um torcedor foi assimilada pelos atletas do Vitória nesta reta final do Brasileiro. Nada de jogar a toalha. Se a derrota para o Cruzeiro, quarta-feira, aumentou a diferença de pontos para o último time colocado na zona de classificação para a Copa Libertadores – agora são cinco pontos – a fé dos jogadores rubro-negros na classificação continua inabalável.

“Vamos fazer a nossa parte e peço à torcida que nos apóie. Foi emocionante o torcedor aplaudir o time mesmo na derrota e este gesto nos motiva ainda mais”, confessa o atacante Marquinhos.

Artilheiro do rubro-negro na competição (12 gols) e no ano (21 gols), Dinei está vivendo um bom momento e conseguiu duas marcas pessoais: o 100º gol do Vitória no ano (contra a Ponte Preta) e o de número 50 no Brasileiro (contra o Cruzeiro).

“Nada está perdido. Ficamos tristes com a derrota, mas estamos conscientes que nos empenhamos e lutamos até o fim. Como disse após o jogo: perdemos para o atual campeão”, comenta o goleador.

O lateral-direito Ayrton, que deu entrevista nesta quinta-feira, lamentou as oportunidades desperdiçadas.

“Não somente contra o Cruzeiro, mas em todos os jogos nós entramos em campo com esse espírito de guerreiro e ontem não foi diferente. Saímos para cima e perdemos muitos gols. Infelizmente não fizemos os gols, mas a equipe tem demonstrado que tem foco, o objetivo é a Libertadores e enquanto tiver jogos nós vamos buscar isso ai (a classificação)”, disse Ayrton.

A quinta-feira foi de lamentações porque o time realizou uma ótima apresentação e acabou perdendo o jogo por não ter marcado os gols. O próprio técnico Ney Franco, que reconheceu o merecimento do Cruzeiro pela conquista do título – pela boa campanha – está incrédulo diante do que ocorreu no jogo de quarta-feira.

“Pelos números e pela forma que a equipe vem jogando, a gente vislumbra essa classificação ainda. O resultado foi frustrante, mas não vamos jogar a toalha”, comentou o treinador, que nesta sexta-feira, à tarde, terá uma conversa com o grupo antes do treinamento no Barradão.

REAPRESENTAÇÃO – Às 16 horas desta quinta-feira ocorreu a reapresentação. No semblante dos jogadores, a frustração. Mas no íntimo de cada um, a confiança permanece viva.

Quem jogou mais de 45 minutos se dividiu entre exercícios de reforço muscular na academia e banheira térmica no vestiário.
Para os demais, um treino coletivo atentamente acompanhado por Ney, e que contou com a participação dos laterais Nino e Mansur durante os 30 primeiros minutos.  O time com camisa cinza venceu por 2 x 1, gols de Alemão, descontando Felipe.

Camisa cinza – Fernando; Dimas, Renato Santos, Luiz Gustavo e Danilo Tarracha; Michel, Neto Coruja, Leilson e Maxi; Alemão e Pedro Oldoni; colete laranja – Deola; Nino (Alan Henrique), David Braz, Reniê e Mansur (Clayton); Edson Magal, Luís Alberto, Felipe e Arthur Maia; Vander e Rômulo.

Nesta sexta-feira, feriado de 15 de novembro (Proclamação da República) os jogadores vão treinar às 16 horas no Barradão.

Fonte:ECvitoria