Ronaldo se despede da “amarelinha”

Em seu jogo de despedida pela Seleção Brasileira, Ronaldo não marcou, mas deixou o campo com vitória. O Brasil derrotou a fraca seleção romena por 1 a 0, gol de Fred, no último amistoso do time de Mano Menezes antes da Copa América, sua primeira competição oficial à frente da Seleção.

Diante da Romênia, o Brasil teve bem mais facilidade que contra a Holanda, no último sábado, e fez um bom primeiro tempo, mas deixou a desejar na etapa final e, mais uma vez, tefve de ouvir vaias da exigente torcida brasileira.

O meia Jadson, que foi titular no lugar de Elano, mostrou bem mais movimentação que o santista, e criou boas jogadas com Neymar e Robinho.
O gol, no entanto, saiu dos pés de Fred. O atacante não teve grande atuação, mas esteve mais presente em campo que no último jogo e aproveitou a boa jogada de Neymar para marcar, livre, embaixo do travessão, aos 21 minutos, e tentar se garantir na Copa América.

Nove minutos depois, porém, Fred deu lugar a Ronaldo, que, bem acima do peso, jogou por 17 minutos, mas não conseguiu marcar. Fora de forma, o Fenômeno teve muita dificuldade para correr em campo. Dentro da grande área, no entanto, o maior artilheiro da história das Copas mostrou alguma desenvoltura e teve duas grandes oportunidades de gol.

Na primeira delas, demonstrou sua falta de ritmo depois de quatro meses parado, e finalizou por cima do travessão. Na segunda, trocou passes rápidos com Neymar e acabou chutando em cima do goleiro Tatarusani, que poderia ter deixado a bola passar para entrar na História como o arqueiro que sofreu o último gol de Ronaldo, mas, por reflexo, acabou defendendo.

Ao término da primeira etapa, Ronaldo foi cumprimentado por todos os jogadores, fez um bonito discurso de agradecimento e levou pra casa, de recordação, a bola de sua última partida como jogador profissional.

– Tive chances de gol, mas não consegui fazer, me desculpem. O meu muito obrigado por tudo que vocês fizeram por mim na minha carreira inteira. Quando chorei, vocês choraram. Quando sorri, vocês sorriram. Até breve, mas desta vez fora dos campos – disse Ronaldo no alto-falante.

No segundo tempo, Nilmar entrou no lugar de Ronaldo. Mas foi de Jadson a primeira boa chance de gol da etapa final. O meia aproveitou bobeada da fraca defesa romena e avançou pela direita. Perdeu o ângulo para finalizar e acabou cruzando para Nilmar, mas a zaga romena tirou de cabeça.

O Brasil seguiu muito superior à seleção romena, mas as finalizações continuaram sem entrar. Mano Menezes fez todas as alterações que ainda estavam disponíveis para poder definir os 22 jogadores que irão à Copa América.

Nos minutos finais do jogo, o Brasil voltou a apresentar o futebol burocrático que mostrou em goiânia, diante da seleção holandesa, e ainda teve de ouvir gritos de “olé” quando a Romênia tocava na bola.

Apesar da superioridade do Brasil e de a Romênia não oferecer praticamente nenhum perigo ao gol de Victor, o Brasil não ampliou o marcador, e, com o placar de 1 a 0, voltou a vencer sob o comando de Mano Menezes depois de duas derrotas (França e Argentina) e um empate (Holanda) nos últimos três jogos.

FICHA TÉCNICA:

BRASIL 1 x O ROMÊNIA

ESTÁDIO: Pacaembu, São Paulo (SP)
DATA/HORA: 7/6/2011, 21h50 (de Brasília)
ÁRBITRO: Sergio Pezzota (ARG)
CARTÕES AMARELOS: Muresan (ROM)
PÚBLICO/RENDA: 30.059 pagantes / R$ 4.357.705,00
GOLS: Fred (1-0), aos 21’/1ºT;

BRASIL: Victor, Maicon, Lucio (Luisão, 25’/2°T), David Luiz e André Santos; Sandro (Lucas Leiva, 15’2°T), Elias e Jadson, Fred (Ronaldo, 30’/1°T; Nilmar, no intervalo), Neymar (Thiago Neves, 31’/2°T) e Robinho (Lucas, 21’/2°T). TÉCNICO: Mano Menezes

ROMÊNIA: Tatarusani (Pantilimon, 22’/2°T), Gardos, Rapa, Papp e Latovlevici; Muresan (Alexa, 35’/2°T), Bourceanu (Giurgiu, 19’/2°T), Torje e Sanmartean (Alexe, 8’/2°T), Marica (Zicu, 27’/2°T) e Surdu (Tanase, no intervalo). TÉCNICO: Stephen Jovan