Resultado ruim

O Bahia decepcionou mais uma vez seu torcedor dentro de casa. A campanha do time no Campeonato Brasileiro está longe da ideal e o tricolor, neste domingo (26) apenas empatou em 1 a 1 com o Atlético-GO, adversário direto na briga para fugir do Z-4. Apesar de não ter conseguido os três pontos, o Esquadrão começará o segundo turno da competição fora da zona de rebaixamento. Com o empate, os donos da casa chegaram aos 17 pontos e ocupam a 16ª colocação. Agora o desafio dos baianos não será nada fácil: na próxima quarta-feira (29), o Bahia enfrenta o Santos na Vila Belmiro.

Foto: Agência Haack

De bola parada, Bahia abre o placar
Para fechar o primeiro turno fora da zona de rebaixamento, o Bahia sabia muito bem que a vitória, que não acontecia em Pituaçu há dois meses, era a única opção. Pela primeira vez na competição, o tricolor entrou em campo contra o Atlético-GO com dois laterais de origem. Apesar disso, o gol dos donos da casa saíram de uma maneira já comum aos torcedores: de bola parada. Aos 8 minutos, Caio, em cobrança de falta, colocou a bola na área e Fabinho sobe para mandar para o gol. Com a vantagem no placar, o time baiano continuou pressionando os visitantes.

Apesar da pressão inicial, o Atlético-Go não deixava de chegar na área do tricolor. Sem ter a saída de bola marcada, o time goiano tinha facilidade para se aproximar do gol de Marcelo Lomba, mas sem muito perigo, pois esbarrava na marcação tricolor. Com isso, os visitantes começaram a arriscar de fora da área. Depois de uma sequência de chutes de longa distância do rubro-negro, o Bahia voltou a assustar. Aos 27 minutos, após confusão na área do adversário, Gabriel descolou o cruzamento, Fahel apareceu para cabecear, mas o volante Marino tirou em cima da linha.

Com o passar do tempo, o Bahia recuou e ficou na espera de um contra-ataque. No entanto, com pressa, os donos da casa se atrapalhavam na saída de bola. O Atlético começou a pressionar, sendo parado constantemente com faltas próxima a área e terminou o primeiro tempo melhor em campo.

Atlético pressiona e consegue o empate
Se no final do primeiro tempo quem pressionava era o Atlético, no início da segunda etapa o Bahia pareceu afim de ampliar o placar de uma vez e afastar o perigo. Com mais liberdade no meio campo, o tricolor tinha mais facilidade em chegar a área adversária, mas sem tanta objetividade. A primeira boa chance do Esquadrão só aconteceu aos 11 minutos. A bola sobrou para Souza na área, Márcio saiu de forma confusa do gol e o atacante desviou para fora. Apesar de também dar espaço aos visitantes, o tricolor era quem mais chegava com perigo. Aos 18 minutos, o estreante Cláudio Pitbull cabeceou com força obrigando o goleiro Márcio a fazer uma boa defesa.

Mais uma vez optando por recuar, o Bahia voltou a sofrer pressão do time goiano. E quase pagou caro por isso. Após cruzamento da direita, aos 24 minutos, a bola sobrou para Patric e acerta a trave do gol de Marcelo Lomba. No rebote, Ricardo Bueno tentou novamente, mas a bola bateu em cima de Fahel. O Esquadrão passou a ter mais dificuldade de jogar no contra-ataque, já que perdeu velocidade com a falta de ritmo de Pitbull e Jéferson, que entrou no lugar de Zé Roberto. De tanto recuar e do Atlético pressionar, o empate chegou aos 36 minutos, com Diego Campos de cabeça. Os visitantes continuaram pressionando e o empate acabou sendo um resultado justo.

FICHA TÉCNICA
SÉRIE A
Bahia 1 x 1 Atlético-GO
Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA)
Horário: 18h30
Data: 26/08/2012
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Auxiliares: Thiago Gomes Brígido (Fifa-CE) e Lúcio da Silva de Mattos (PA)
Gols: Fabinho (Bahia)

Bahia: Marcelo Lomba; Neto, Danny Morais, Titi e Jussandro (Victor Lemos); Fahel, Fabinho, Zé Roberto (Jéferson) e Caio (Cláudio Pitbull); Gabriel e Souza. Técnico: Caio Júnior.

Atlético-GO: Márcio; Marcos, Gustavo, Reniê e Eron; Dodó (Pituca), Marino, Ernandes e Joilson (Ricardo Bueno); Patric e Wesley (Diogo Campos). Técnico: Jairo Araújo

Fonte: Bahia Notícias