Publicidade


Renê vai ter de cumprir suspensão por um ano

O goleiro Renê, do Bahia, voltou a ser julgado nessa quinta-feira (02) na Segunda Comissao Disciplinar do STJD devido ao uso da substância Furosemida que foi encontrada no medicamento chamado de Lasix. Na primeira audiência o goleiro foi condenado com um ano de suspensão, mas por maioria dos votos a punição foi mantida.
O departamento jurídico do Bahia entrou com um recurso pedindo um novo julgamento na tentativa de diminuir a pena do goleiro, mas a Procuradoria buscava meios para aumentá-la à dois anos.
O julgamento começou tenso com o relator Alexandre Quadros desconsiderando o pedido da defesa e dando provimento à Procuradoria que pediu suspensão de dois anos.
O Procurador Paulo Schmitt afirmou que a defesa do jogador não deu provas suficientes para reduzir a pena do goleiro. “Adotamos na reunião que teve com a FIFA que os casos de doping que tiveram pena inferior a dois anos, recorreriamos. Não houve prova suficiente no sentido de se reduzir ou eliminar a pena. A defesa ao nosso ver não conseguiu um enquadramento nos artigos referentes a doping, que possa reduzir a pena de dois anos”, disse.
O advogado do Bahia, Paulo Rubens, afirmou na defesa que o medicamento usado por Renê não o beneficiou em nada em campo e poderia ter causado fadiga no atleta.
Com a manutenção da pena o goleiro Renê só volta aos gramados em outubro de 2011 e com isso não sabe qual será seu futuro dentro do Bahia. O goleiro irá conversar com a diretoria para saber se fica ou sai do clube.