Paraolimpíada

O brasileiro Daniel Dias conquistou nesta quinta-feira a medalha de ouro na prova dos 50 m livre S5, primeiro título do Brasil na Paraolimpíada de Londres. Nadando abaixo do recorde mundial, Dias terminou a prova em 32s05. Na mesma distância, o também brasileiro Clodoaldo Silva ficou com a quinta colocação, mesmo resultado dos Jogos Paraolímpicos de Pequim. Já André Brasil fez o segundo melhor tempo na final dos 200m medley SM10, 2min12s36, ficando atrás apenas do canadense Benoit Huot (2min10s01), que bateu o recorde mundial da prova.

Feliz com a conquista, Daniel Dias mostrou foco após a prova e disse que só vai comemorar a medalha no fim dos Jogos. “Estou muito feliz, foi um começo fantástico e espero continuar me saindo bem nos outros dias. É um momento que eu vou poder comemorar só depois dos Jogos”, afirmou o nadador ao Sportv, lembrando que ainda tem outras sete disputas em Londres (cinco individuais e dois revezamentos).

Apesar de ficar fora do pódio, Clodoaldo Silva comemorou a evolução dos Jogos e disse ver o resultado melhor do que o esperado como motivação para as outras provas em Londres.

“Eu fico muito feliz de poder participar de outra Paraolimpíada muito mais feliz por ver essa evolução do esporte que começou em Atenas-2004. Antes de Atenas, as pessoas não sabiam o que era ser um atleta paraolímpico. Depois daquilo, é que começaram a se espelhar e hoje temos vários ídolos paraolímpicos. Espero que esse resultado me motive nas próximas provas que vou disputar”, comentou.

Judô

O judô brasileiro paraolímpico repetiu o feito dos Jogos Olímpicos e foi o responsável pela primeira medalha na Paraolimpíada de Londres. A judoca Michele Ferreira venceu a francesa Sandrine Martinet por W.O. nesta quinta-feira e ficou com a medalha de bronze na categoria até 52 kg.

Nos Jogos Olímpicos, o judoca Felipe Kitadai inaugurou o quadro de medalhas do Brasil ao conquistar o bronze na categoria até 60 kg. Também no primeiro dia de disputas, Sarah Menezes conquistou a medalha de ouro na categoria até 48 kg.

Para ficar com a medalha de bronze, Michele nem precisou subir no tatame, já que a francesa sentiu uma lesão na luta da semifinal e preferiu não lutar na disputa por medalhas. A judoca brasileira repete o feito obtido em Pequim, em 2008, quando também conquistou a medalha de bronze.

Na campanha até a medalha, Michele foi derrotada na estreia pela russa Alesia Stepaniuk, mas conseguiu a vitória sobre a turca Gulhan Kilic na repescagem e se credenciou para lutar pelo bronze.

“Só fiquei sabendo que ela havia se machucado um pouco antes de entrar para lutar. É até engraçado o que eu estou sentindo. Primeiro eu lutei e perdi, agora eu não lutei e ganhei. Mas estou muito feliz, é uma sensação muito boa”, celebrou Michele.

Natação

rimeiro brasileiro a garantir vaga para as finais da natação nesta quinta-feira, Andre Brasil também conquistou a primeira medalha do país na natação. Na final dos 200m medley SM10, disputada no Centro Aquático de Londres, o carioca melhorou a marca registrada nas eliminatórias desta manhã, quando ficou com o terceiro melhor tempo, e levou a medalha de prata, ao cumprir a prova em 2m12s36. O ouro ficou com o canadense Benoit Huot (2m10s01), que reduziu a melhor marca em 25 décimos e estabeleceu o novo recorde mundial, e o bronze ficou com o australiano Rick Pendleton (2m14s77), ex-detentor do recorde paralímpico em Pequim-2008.

Com o resultado, Andre Brasil cumpre a primeira etapa de sua ambiciosa meta para Londres. O nadador de 28 anos pretende subir ao pódio em todas as oito provas que disputará. Depois dos 200m medley SM10, o brasileiro ainda estará presente nos 50m, 100m e 400m livre, 100m borboleta e 100m costas, e revezamento 4x100m livre e 4x100m medley, pela categoria S10, para nadadores com limitações físico-motoras. Andre retorna às piscinas do Centro Aquático de Londres nesta sexta-feira, para a disputa dos 50m livre.

Fonte: Globoesporte.com