Publicidade


Para técnico, embora com a vantagem de ter um time mais definido que o rival, capacidade de cada jogador

O clássico deste sábado estre Bahia e Vitória colocará frente a frente duas equipes que, embora separadas apenas por somente dois pontos na tabela da Série B do Campeonato Brasileiro, passam por momentos distintos. Os dois times até estão invictos pelo mesmo número de jogos – cinco, no total -, mas enquanto o Leão tem três triunfos e alterna menos entre vitórias e empates, o Tricolor vem de três resultados iguais seguidos, com atuações ruins dentro de casa e vaias sobre técnico e jogadores.

Um outro diferencial para o Vitória na partida deste sábado é no time que vai a campo. Enquanto o técnico Vagner Mancini deve repetir os titulares pelo terceiro jogo seguido, uma vez que o treinador tem somente uma dúvida na lateral direita – Diogo Mateus ou Diego Renan no setor, com Euller na esquerda? -, a equipe que Sérgio Soares colocará em campo é um total mistério. Embora reconheça o benefício de poder contar com um time pronto, Mancini acredita que, em um clássico, a parte tática tem menor peso.

– Sempre, em um clássico, você vai ter a parte teórica de uma equipe que vem melhor, mas isso não quer dizer que na prática vá acontecer. A tendência é que, o Vitória, mexendo menos, tenha uma superioridade em termos táticos. Mas isso não se reflete no jogo, porque influencia a atitude individual, o cara que se comporta melhor nos clássicos – opina o técnico.

(Foto: EC Vitória)

Fote:Globoesporte