Publicidade


O melhor jogador do mundo

Lionel Messi pode lembrar com carinho dos três dias em que foi eleito o melhor jogador do mundo. Ou de quando foi campeão do mundo, em duas oportunidades, inclusive marcando nas decisões. Mas foi o dia 20 de março de 2012, uma terça-feira, que o consagrou como o maior artilheiro da história do Barcelona. Com mais três gols, o craque argentino chegou aos 234, ultrapassou o espanhol César Rodríguez e tornou-se o soberano na nobre lista do clube catalão. Tudo isso aos 24 anos. Ah, e o time comandado por Josep Guardiola venceu o Granada, por 5 a 3, no Camp Nou, pela 29ª rodada do Campeonato Espanhol. Xavi e Tello completaram para os donos da casa, com o brasileiro Guilherme Siqueira, duas vezes, e Mainz descontando.


O camisa 10 conseguiu atingir o recorde já nesta terça porque o Barcelona descobriu uma irregularidade na contagem dos gols de César. O atacante, que atuou entre 1939 e 1955, somava 235 gols até a investigação, que contou com a colaboração do jornal “La Vanguardia” e o Centro de Documentação e Estudos do clube, diminuir a quantia em três gols na noite da última segunda.De todos os 234 gols nos 314 jogos, 184 foram marcados com a perna esquerda, 38 com a direita, dez com a cabeça, um com o peito e um com a mão. A competição em que Messi mais marcou, obviamente, foi o Campeonato Espanhol: 153 vezes, contra 19 na Copa do Rei, 49 na Liga dos Campeões, oito na Supercopa da Espanha, um na Supercopa Europeia e quatro no Mundial de Clubes da Fifa. Os rivais prediletos são Atlético de Madri (18 gols), Sevilla (14) e Real Madrid (13).