O galo virou galinha com a goleada do Vitória na

Os quase 20 mil torcedores rubro-negros que estiveram no Barradão na noite desta terça-feira não se arrependeram dos tradicionais congestionamentos para chegar e sair do estádio.

Jogando futebol de gente grande, a equipe de juniores do Vitória atropelou o Atlético Mineiro com um triunfo por 4 a 1 na primeira partida da decisão da Copa do Brasil Sub-20.

Com o resultado, o time comandado por Carlos Amadeu só perde o título ante uma improivável e catastrófica derrota por 3 a 0 ou por quatro gols de diferença no jogo de volta, sábado, em Minas Gerais. 4 a 1 para o Galo leva a decisão vai para os pênaltis. Qualquer outro resultado dá o caneco ao Leão.
O Galo até que conseguiu segurar bem o ímpeto dos meninos rubro-negros no primeiro tempo. e bem verdade que, muitas vezes parando com falta e comn uma boa dose de violência, as jogadas de Willie, Artur Maia e cia.

Mesmo assim o Leão foi para o intervalo em vantagem, de apenas um gol, marcado pelo zagueiro Josué.

O ferrolho atleticano finalmente foi rompido aos 19min do segundo tempo, quando o zagueiro Mateus recebeu passe açucarado de Artur Maia dentro da área e teve a frieza de um atacante para dominar a bola e driblar o goleiro antes de completar para o gol vazio.

Com 2 a 0, o Galo abandonou a defensiva e lançou-se ao ataque para diminuir a desvantagem. E foi no contra-ataque que o Vitória liquidou a fatura: aos 26min, Willie fez bela jogada individual, livrou-se da marcação e deu um passe milimétrico para Alan Pinheiro fezer 3 a 0.

Neste momento, a torcida entrou em êxtase e passou a gritar “é campeão”. E a certeza do título só fez aumentar aos 32min, quando Alan Pinheiro aproveitou o cruzamento na área e fez o quarto gol da partida.

O Vitória ainda desperdiçou duas chances de fechar o caixão atleticano: aos 36min, com Mansur carimbando a trave de paulo Victor, e aos 40min, quando o camisa 1 alvinegro defendeu com o pé o pênalti mal batido por Artur Maia. Na falta dentro da área sobre Willie, Jesiel foi punido com o cartão vermelho.

O castigo veio aos 49min, quando Roger bateu falta com precisão uma falta da entrada da área. Um gol que dá esperança ao Galo de reverter o marcador.

Conteúdo Galaticos