Publicidade


O ‘Caveirão’ salvou!

O futebol esteve muito longe daquele apresentado no início da ‘Era Paulo Roberto Falcão’. Porém, apesar da noite infeliz, regada aos inúmeros erros de posicionamento e finalização, o Bahia conseguiu derrotar o Vitória da Conquista, na noite desta quarta-feira (21), no Estádio Lomanto Júnior. O gol ‘salvador’ saiu dos pés do atacante Souza, no último lance da partida. Na próxima rodada, no Pituaçu, o tricolor enfrente o Itabuna, às 16h. O resultado positivo mantém o time na lidederança da competição, com quatro pontos à frente do maior rival, Vitória.

Primeiro tempo fraco

Um Bahia completamente diferente daquele que perdeu para o Vitória, no último domingo (18), no Barradão. Gabriel e Titi foram vetados pelo departamento médico e sequer viajaram, sendo substituídos por Magno e Danny Morais. As outras duas mudanças foram de ordem técnica e tática. Júnior e Lenine foram sacados do time para entrada de Ciro e Fabinho. De nada adiantou.

Danny Morais e Maurício Pantera marcam
Tecnicamente, mais uma vez, o tricolor esteve muito distante da compactação tão pedida por Falcão. Muito semelhante aos últimos dois jogos, contra Vitória e Juazeiro, o meio de campo não se encaixou. Os dois volantes, muito recuados, criaram um vácuo pela distante em relação aos dois homens de criação. O que facilitou a não participação efetiva dos dois atacantes. O jeito foi apelar jogada aérea. Aos 18, Morais cobrou escanteio e, no terceiro andar, Rafael Donato testou para boa defesa do goleiro Rodolfo. A resposta do Conquista foi imediata. Aos 22, o atacante Roni apareceu entre os zagueiros e testou, sem dificuldades para Marcelo Lomba. Tecnicamente o jogo não empolgava. Aos 28, o Bahia abriu o placar. Morais cruzou e o defensor cabeceou firme, no canto direito. Bahia 1 a 0. O empate do time da casa não demorou. Aos 35, Átila cruzou e, quase caído, Mauricio Pantera apareceu livre de marcação para chutar no cantinho. Marcelo Lomba pulou, mas não adiantou. Tudo igual no Lomanto Junior. O setor do meio de campo, apesar dos dois meias (Morais e Magno), não funcionava e os atacantes foram peças apagadas na etapa inicial. La atrás, o Vitória da Conquista encontrava muitos espaços, principalmente quem chegava como homem surpresa. Um time longe do inicio da era Falcão.
Noite infeliz de Souza
O segundo tempo começou da mesma forma. O Bahia, pouco inspirado, errava em excesso, enquanto o time da casa, o Vitória da Conquista, buscava explorar as jogadas pelas laterais. Aos 7, após cobrança de falta,  Júnior Gaúcho completou o cruzamento de cabeça e obrigou Marcelo Lomba a fazer uma bela defesa, espalmando para o lado.  Falcão tentou dar novo ânimo e promoveu a entrada Jones para saída de Ciro. Momentaneamente deu certo. Aos 16, o atacante puxou o contra-ataque rápido e tocou para Madson. O lateral foi até linha de fundo e cruzou para Souza, que dominou errado e deixou a bola escapar. Ainda que desordenado taticamente, o Bahia cresceu e criou diversas oportunidades. Aos 24, Madson levantou na área e encontrou Souza, mais uma vez. O ‘Caveirão’ ajeitou e finalizou em cima do adversário. Se por baixo não estava dando certo, o jeito foi tentar através das jogadas aéreas. Aos 27, Danny Morais desviou de cabeça para o meio da grande e achou Fahel. Livre de marcação, o volante tentou dominar e a bola foi parar nos braços de Rodolfo.  O zagueiro, autor do gol, apareceu quatro minuto depois. Danny, no segundo pau, aproveitou cobrança de falta e chutou para uma essencial defesa do arqueiro do Conquista. No rebote, a bola ficou com Souza que tentou o chute, mas acertou o zagueiro Silvio. Só escanteio. Aos 43, foi a vez de Marcelo Lomba levar susto. Carlinhos apareceu sem marcação na área e tocou, de esquerda, na trave. Quem não faz toma. No último lance do jogo, aos 47, Fabinho recebeu lindo passe de Júnior e cruzou. Souza olhou e cabeceou para selar o triunfo tricolor.

FOnte: Bahia NOtícias