Noite de Zé Carlos

No duelo entre equipes de Santa Catarina e Bahia, na noite desta terça-feira (29), no, Estádio Heriberto Hulse, quem levou a melhor foi um jogador de Alagoas. Com dois gols, um deles com muita categoria, o atacante Zé Carlos fez bonito e ajudou ao Criciúma derrotar o Vitória por 2 a 1, em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. A noite não foi só do centroavante. Lá atrás, em noite inspirada, o goleiro Douglas pegou tudo e evitou que o time baiano chegasse ao empate na segunda etapa.

Foto: Futura Press

 

Criciúma começa melhor
Na primeira partida como titular, o volante Ananias, que disputou o Campeonato Baiano pelo Feirense, quase entrega o ouro ao bandido no início da partida. O substituto de Uelliton, vetado pelo departamento médico, saiu jogando errado e deu a bola de presente para o atacante Zé Carlos. O centroavante encheu o pé e levou perigo ao gol de Douglas. No minuto seguinte foi a vez do meia Lucca, que arriscou de fora e a finalização balançou a rede pelo lado de fora. O domínio inicial do time da casa não passou dos dez primeiro minutos. Apesar do equilíbrio, o time rubro-negro não conseguia chegar com perigo à meta adversária. Eduardo Ramos, estreante da noite, teve uma apresentação muito discreta nos quarenta e cinco minutos inicios. Quem sofreu com isso foram os atacantes, muito pouco acionados. A principal saída era o jogo aéreo, que se tornou arma de ataque para os dois times.

Zé Carlos deixa o dele
Aos 16, Zé Carlos aproveitou o vacilo da defesa e testou para dar mais um susto em Douglas, do Vitória. Dois minutos depois, após escanteio, Marquinhos aproveitou o rebote, mas o arqueiro do Tigre pegou sem problemas. Quem não teve dificuldade para marcar foi o atacante Zé Carlos. Aos 27, nas costas do improvisado Gabriel Paulista, o atacante Gilmar cruzou na medida para o companheiro. O camisa 9 dominou no peito e, sem deixar cair, estufou a rede do Vitória. Criciúma 1 a 0. O rubro-negro baiano só esteve perto empatar o jogo aos 39. Eduardo Ramos fez boa jogada pela lado esquerdo, e quando todo mundo esperava o cruzamento, bateu direito para o gol. O goleiro Douglas se esticou todo e desviou para escanteio.

Tigre amplia
O Criciúma assustou logo aos dois minutos. Após tabela com o meia Lucca, o volante Fransérgio encheu o pé e obrigou uma bela defesa de Douglas. A resposta do Leão demorou sete minutos. O meia Eduardo Ramos bateu de fora e o chute desviou no volante Diego Felipe. O goleiro Douglas, que já estava vendido no lance, só observou a bola passar rente ao poste esquerdo. No escanteio, o atacante Neto Baiano cabeceou e os atletas do Vitória pediram um toque de mão de Matheus Ferraz. O Criciúma, apesar da vantagem, não se encolheu e chegou ao segundo. Aos 12, Zé Carlos bateu de fora da área e a bola morreu no canto esquerdo Douglas, que só assistiu ao chute. Segundo gol do atacante na partida. A fome de gols do centroavante parecia não ter fim. Aos 20, após bom cruzamento de Lucca, o camisa 9 testou firma e Douglas, em lance de reflexo, evitou o terceiro tento. A noite era mesmo de Zé Carlos. Aos 22, o atacante bateu falta com muita categoria e acertou o travessão.

Vitória aperta e desconta
Apesar dos sustos, o Vitória também chegou na frente. Rildo cruzou e Dinei, de bicicleta, acertou em cheio o travessão do arqueiro Douglas. Não demorou muito para o time baiano criar outra oportunidade. Aos 30, depois de falta cobrada por Tartá, o zagueiro Victor Ramos desviou de cabeça e o goleiro Douglas fez uma grande defesa, apesar da quantidade de jogadores na frente. O lateral-esquerdo Marlon reclamou do árbitro e foi expulso. Carpegiani, que assistiu ao jogo de uma das cabines do estádio, mandou e Ricardo Silva obedeceu. Geovanni entrou no lugar de Ananias. Um volante por um meia. Alteração que teoricamente tornaria o Vitória mais ofensivo. Do outro lado, o técnico Paulo Comelli sacou o artilheiro da noite, Zé Carlos, e botou mais um zagueiro. Não deu certo. Aos 43, Geovanni soltou uma bomba de longe e Douglas fez linda defesa, espalmando para escanteio. Na cobrança, Rodrigo apareceu bem e cabeceou com firmeza, sem chances para o camisa 1 do Criciúma. Ainda dava tempo. Aos 47, Victor Ramos desviou de cabeça e Douglas, mais uma vez, salvou o time da casa. Quase em cima da linha, o goleiro deu um tapa para escanteio.

SÉRIE B
Criciúma x Vitória
Local: Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC).
Data: Terça-feira, 29 de maio.
Árbitro: Claudinei Forati Silva (CBF/SP).
Assistentes: José Chaves Franco Silva (CBF/RS) e José Favel Silveira (CBF/RS).
Gols: Zé Carlos (Criciúma) / Rodrigo (Vitória)
Cartões amarelos: Elias, Douglas e Marlon (Criciúma) / Gabriel Paulista (Vitória)
Cartão vermelho: Marlon (Criciúma)

Criciúma: Douglas; Ezequiel, Nirley, Matheus e Marlon; Elias (Diego Felipe), Fransérgio, Lucca e Kléber; Zé Carlos (Ozeia) e Gilmar (Giovanni Augusto). Técnico: Paulo Comelli.
Vitória: Douglas; Gabriel, Victor Ramos, Rodrigo e Wellington Saci; Ananias (Geovanni), Rodrigo Mancha, Eduardo Ramos (Rildo) e Tartá; Marquinhos (Dinei) e Neto Baiano. Técnico: Paulo César Carpegiani.

Fonte: Bahia Notícias