Nada mudou, Vitória sai e perde para o Icasa

A estreia do técnico Geninho no Vitória foi atrapalhada por um “santo” do Cariri, que mais parecia um “capetinha”. Com dois “gols e meio” do meia Ribinha, o Icasa venceu o time baiano, por 3 a 1, na tarde deste sábado, no Estádio Romeirão, em Juazeiro do Norte, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Após cruzamento de Ribinha, Reniê, contra, fez o outro gol dos cearenses, enquanto Geovanni diminuiu.

Esta foi a primeira vitória do Icasa, que havia perdido na estreia para o Sport, por 1 a 0. Enquanto isso, o Vitória, que sonhava em seguir com 100% de aproveitamento, conheceu sua primeira derrotas, após uma vitória magra sobre o Vila Nova, por 1 a 0, na primeira rodada.

Em um primeiro tempo marcado pelo equilíbrio, quem fez a diferença foi o meia Ribinha fez a diferença no primeiro tempo. O jogador foi o autor dos dois primeiros gols que deram tranqüilidade para o Icasa, do técnico Dado Cavalcanti (foto). Na segunda etapa, os donos da casa apenas administraram a vantagem e se valeram do desespero adversário.

Ribinha, o homem bomba!
A partida começou bastante movimentada e o Icasa não precisou de muito tempo para abrir o placar. Logo aos cinco minutos, o meia Ribinha aproveitou um rebote de fora da área e emendou um belo chute, no canto esquerdo do goleiro Douglas, sem chances de defesa.

Após o gol, o Vitória tentou reagir imediatamente e, por pouco, não chegou ao gol de empate, aos dez minutos. O meia Geovanni cobrou falta com perigo, mas a bola saiu pela linha de fundo. Um minuto depois, o Verdão chegou a marcar o segundo, mas o árbitro assinalou falta em Marciano.

O Leão, mais uma vez, teve uma grande chance de empatar aos 14 minutos. Após uma bola levantada, o atacante Neto Baiano ficou com a sobra e, na cara do gol, conseguiu finalizar no travessão. O jogador estava na linha da pequena área, mas pegou muito embaixo da bola.

A partir dos 15 minutos, o jogo teve uma queda e só voltou a ganhar emoção aos 38 minutos, quando o clube cearense fez o segundo gol. E que gol. Ribinha arriscou um chute da intermediária e mandou um “pombo sem asa”, no ângulo esquerdo do goleiro.

Reação insuficiente
Após um primeiro tempo pouco eficiente, o Leão baiano conseguiu diminuir o placar logo a um minuto do segundo tempo. O atacante Neto Baiano tentou uma finalização, dentro da área, mas chutou em da zaga. Na sobra, porém, o meia Geovanni só concluiu na saída do goleiro.

O gol deu um novo ânimo ao clube rubro-negro, que foi ao ataque em busca], pelo menos, empatar. Aos 11 minutos, por pouco, Geovanni cruzou para a área e Neto Baiano desviou de cabeça, com perigo, pela linha de fundo.

Conforme o tempo passou, o Icasa passou a se arriscar menos, tentando evitar um empate. Embora, os baianos tentassem esboçar uma pressão, quem voltou a marcar foi o Verdão. E novamente com participação de Ribinha. Aos 38, o jogador escapou pela direita e cruzou rasteiro. O zagueiro Reniê tentou cortar e mandou contra o próprio gol, acabando de vez com as esperanças rubro-negras.

Próximos Jogos
No próximo sábado, o Icasa volta a campo para enfrentar a Ponte Preta, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Enquanto isso, o Vitória joga contra o Guarani, na sexta-feira, às 21 horas, no Estádio Barradão, em Salvador.