Mistério por parte de Toninho Cerezo

Misterioso, o técnico do Vitória, Toninho Cerezo, fechou os portões no treinamento desta sexta-feira (10), na Toca do Leão, visando a partida de domingo, contra o Bahia, às 17h, no estádio de Pituaçu, pela oitava rodada do Campeonato Baiano. Mas, segundo o próprio comandante, isso tem um motivo.
– Não tem nada de secreto. Foram apenas bolas paradas e posicionamento. São 70 metros de largura, por 110 de comprimento, e a bola é redonda. Dúvida não é que você tem. Mas temos um ou outro pequeno problema. Perdemos Saci e Elton entrou, que não é da posição, e também temos a possibilidade do Léo atuar. Estamos pensando e temos este sábado para definir ainda. Nossa zaga está desfalcada e o interessante seria se o Victor Ramos estivesse regularizado, pois esse setor é muito jovem – lamentou.
Sobre o garoto Mansur, relacionado por ele, o comandante rubro-negro preferiu manter a cautela, mas deu pistas que Marquinhos e Róbston serão titulares.
– Ele (Mansur) pode ser uma opção, mas já tenho uma defesa jovem demais e se ele entrar vai virar juvenil. Mas é um jogador interessante. Foi uma grande contratação do Vitória. Marquinhos já estamos trabalhando ele aos poucos para entrar em ritmo e uma partida como essa temos que colocar nossa força máxima. Sou dessa mentalidade de colocar uma equipe que possa dar trabalho. Róbston é outra opção que vamos ter. Ele tem boa dinâmica, toca bem a bola e estamos contando com ele, que é um cara diferenciado. Ele vai atuar bem em qualquer lugar que colocarmos – afirmou.
De acordo com o mineiro, o clássico movimenta toda a cidade.
– Em um jogo como esses os caras sentem isso na rua. Eu vivi isso quando jogava. Isso é que faz um espetáculo lindo. Tomara que seja o Vitória, mas não existe. Cada um tem sua história e não existe isso.
Relacionados:
Goleiros: Renan e Douglas
Laterais: Mansur, Léo e Romário
Zagueiro: Gabriel e Dankler
Volantes: Elton, Mineiro, Rodrigo Mancha, Michel, Róbston e Uelliton
Meias: Arthur Maia, Geovanni, Lúcio Flávio e Pedro Ken
Atacantes: Neto Baiano, Dinei e Marquinhos
fonte: baianotícias