Jogadores do Vitória destacam o apoio da torcida

Com mais de 27 mil pagantes, o público do jogo Vitória x Criciúma, sábado, é recorde no Brasileiro da Série B. A torcida, que já havia comparecido em grande quantidade diante do Salgueiro, mais uma vez mostrou sua força no Barradão e foi decisiva no apoio para a importante vitória de 3 a 1 que aumentou as chances de o rubro-negro voltar à primeira divisão em 2012.

“A torcida do Vitória quando comparece faz a diferença. Uma pena que isto tem acontecido somente agora, porque se vem desde o início do campeonato fatalmente o Vitória já estaria na Série A. Espero que no próximo jogo o público chegue a 28 ou 30 mil”, comentou o meia Lúcio Flávio, cuja importância para o time foi exaltada pelo técnico Vagner Benazzi na coletiva após o jogo de sábado.

Nesta segunda-feira, por ocasião da reapresentação do grupo após a folga no domingo, Benazzi teve mais uma conversa ao pé do ouvido com Lúcio Flávio, na presença do presidente Alexi Portela Júnior e do vice do Conselho Deliberativo, Silvoney Sales. Assunto? O que fazer para voltar à Série A.

“Praticamente todas as equipes tem dois ou três jogadores que o treinador está sempre conversando e tirando algumas convicções que ele precisa ter no dia a dia e graças a Deus, pelo lado profissional, por onde passei sempre tive isso com outros treinadores. Conversar bastante e ter essa liberdade sempre respeitando a hierarquia. Isso acaba surgindo com naturalidade. Estava jogando, acabei saindo do time, mas procurei ajudar e esse é um dos objetivos quando se está numa equipe que está lutando por uma situação de acesso”, acrescentou Lúcio Flávio.

Artilheiro do time no Brasileiro, com 14 gols, Neto também falou sobre a importância da torcida nas duas vitórias seguidas dentro do Barradão, contra Salgueiro e Criciúma.

“O apoio da torcida é maravilhoso, o grito ouvido da arquibancada nos motiva ainda mais e todos nós, jogadores, temos fé que o Vitória vai subir. Aproveito e convoco a torcida para lotar o estádio novamente no sábado porque som ente a vitória interessa diante do São Caetano”.

Reapresentação

Na reapresentação, quem jogou mais de 45 minutos passou pela academia de musculação e depois correu por 20 minutos ao redor do campo do Barradão. Fernandinho, Fábio Santos e Geovanni não participaram das atividades e depois do atendimento médico foram fazer exames. “Pura precaução. Não acredito que sejam problemas”, tranquilizou o médico Luís Felipe Fernandes. Os três se queixam de dores nos joelhos.

Quanto as Marquinhos, continua dúvida. O atacante e vice goleador do time, com 13 gols, permanece em tratamento nos três turnos e quinta ou sexta-feira voltará a ser avaliado pelo departamento médico. “Hoje posso dizer que Marquinhos é dúvida. Ele está fazendo o tratamento em três turnos, mas ainda sente dores”, avisa o médico.

Os jogadores que não atuaram e aqueles que entraram no decorrer do jogo, caso de Lúcio Flávio, Neto e Charles Vagner, participaram de um treino alemão no Barradão. Nino, por recomendação médica, somente deu voltas ao redor do campo.

O treinamento desta terça-feira será pela manhã por causa do feriado da Proclamação da República.