Inter vence o Bayern e está nas quartas da Liga

Teve de tudo em Munique: gol irregular, virada com falha do goleiro, domínio absoluto, nova virada, gol decisivo aos 43 do segundo tempo… Isso na reedição da final da última Liga dos Campeões. A Internazionale fez 3 a 2 no Bayern nesta terça-feira e garantiu vaga nas quartas de final do maior torneio de clubes da Europa, depois de ter perdido o primeiro jogo em casa por 1 a 0.

Um jogão de bola, cujo final imprevisível deixou todo mundo sem respirar. No fim das contas, apesar do volume de jogo incrível, o time alemão caiu na Champions, e deixou mais do que provado o velho ditado: quem não faz, leva.

O que os mandantes fizeram no primeiro tempo foi um massacre. Tudo bem que a Inter abriu o placar logo aos três minutos com Eto’o, em posição irregular. Mas foi só durante toda a etapa. O time italiano foi passivo diante de um adversário envolvente.

Muito marcado pela ponta direita, Robben resolveu deixar a posição e chamar o jogo no meio de campo. Foi ali que matou a Inter. Com trocas rápidas de passes, a pressão diante de um rival perdido em campo só fez crescer. E teve a ajuda de Julio César no gol de empate.

Como no jogo de ida, em Milão, Robben carregou para o meio, soltou a bomba e o goleiro brasileiro errou ao tentar encaixar a bola. Ela sobrou para Gomez, que mesmo de costas tocou por cima do camisa 1, igualando o marcador.

O abafa voltou a dar resultado pouco tempo depois. Em mais uma tabela rápida, Thiago Motta tentou cortar e a bola sobrou limpa para o jovem Müller dar um leve toque e tirar Julio César da jogada: 2 a 1.

O time alemão continuou em cima, mas abusou das chances desperdiçadas. Em um lance incrível, a bola ficou girando sobre a linha do gol até que Ranocchia chegou de carrinho e carimbou a trave antes de a bola sobrar para Julio César.

A Inter voltou mais organizada para a segunda etapa, embora seguisse tomando sustos do Bayern. Leonardo tirou o improdutivo Stankovic, lançou Coutinho e obteve resultados: o brazuca lançou Eto’o na direita, ele ajeitou para Sneijder, que bateu e empatou a partida.

Então foi a vez da equipe visitante ir para a pressão. Os erros no passe final, porém, acabavam atrapalhando o time dirigido por Leonardo. Até que o sumidão Pandev, após assistência certeira de Eto’o, soltou a bomba no finzinho, vencendo o goleiro Kraft e a partida. Que jogo!

FICHA TÉCNICA

BAYERN DE MUNIQUE 2×3 INTERNAZIONALE

ESTÁDIO: Allianz Arena, Munique, Alemanha
DATA E HORA: Terça-feira, 16 de março de 2011, às 16h45 (de Brasília)
ÁRBITRO: Pedro Proença (POR)
AUXILIARES: Tiago Trigo e Ricardo Santos (POR)
CARTÕES AMARELOS: Luiz Gustavo, Breno (BAY); Lúcio, Kharja, Motta, Pandev (INT)
GOLS: Eto’o (0-1), aos 3’/1ºT; Gomez (1-1), aos 20’/1ºT; Müller (2-1), aos 34’/1ºT; Sneijder (2-2), aos 17’/2ºT; Pandev (2-3), aos 43’/2ºT)

BAYERN DE MUNIQUE: Kraft; Lahm, Breno (Kroos, 44’/2ºT), Van Buyten (Badstuber, 25’/2ºT) e Pranjic; Luiz Gustavo, Schweinsteiger, Müller, Ribéry, Robben (Altintop, 22’/2ºT); Gomez

TÉCNICO: Louis van Gaal

INTERNAZIONALE: Julio César; Maicon, Lúcio, Ranocchia e Chivu (Nagatomo, 42’/2ºT); Motta, Cambiasso, Sneijder, Stankovic (Philippe Coutinho, 5’/2ºT), Pandev (Kharja, 44’/2ºT); Eto’o

TÉCNICO: Leonardo