Holanda vence mais uma na Copa

A Holanda desta vez precisou fazer um pouco mais de esforço para vencer Camarões por 2 a 1, nesta quinta-feira, na Cidade do Cabo, e só conseguiu o resultado após a entrada de sua principal estrela, Robben. Os europeus sobraram no grupo E da Copa do Mundo, mesmo sem mostrar o melhor futebol, e conquistaram o primeiro lugar com 100% de aproveitamento. Somente a Argentina teve o mesmo desempenho na competição. Já os africanos voltam para casa com uma decepcionante campanha, sem ter marcado um ponto sequer.

Nas oitavas de final a Holanda vai enfrentar a Eslováquia, segunda colocada no grupo F. Talvez a Holanda seja obrigada a apresentar um pouco mais de seu futebol e tenha mais dificuldades para passar de fase. A ótima notícia é que a seleção poderá contar com seu principal jogador. Robben finalmente estreou na Copa do Mundo e jogou por 20 minutos, que serviram para ganhar um pouco de ritmo de jogo de olho na fase do mata-mata e mostrar como ainda será importante nesta Copa.

Para sair da Copa com a cabeça erguida, Camarões jogou com muita vontade e foi logo ao ataque. Mas o toque de bola eficiente da Holanda controlou o ímpeto dos Leões Indomáveis. Apesar de as duas equipes darem liberdade na marcação, as chances de gol não foram muitas.

Classificada para as oitavas de final, a Holanda quase não fez esforço. Quando quis, soltou-se o suficiente para mostrar superioridade, dominar o jogo e fazer o gol. Por alguns minutos, os europeus chegaram a apresentar um pouco do que todos esperam deles. Junto ao futebol de resultado, entrou a habilidade dos jogadores.

Nas três vezes em que chegou ao ataque com perigo, a Holanda mostrou que tem força. Com jogadas de efeito, os europeus primeiro perderam grande chance com Van Persie, que recebeu belo lançamento, matou no peito, mas chutou em cima do goleiro aos 18 minutos. Depois foi a vez de Kuyt, aos 32, driblar o defensor e chutar para fora. Na última tentativa, finalmente o gol aos 35.

Em linda e rápida troca de passes, Van Persie tabelou com Van der Vaart e recebeu de volta para entrar na área e chutar sem chances para o goleiro camaronês: 1 a 0 sem esforço. Mesmo eliminado, Camarões não desistiu, tentou chegar ao empate e mostrou que a defesa holandesa tem dificuldades quando exigida. O problema é que Eto’o novamente não esteve inspirado.

A Holanda voltou para o segundo tempo em ritmo lento. Garantida em primeiro lugar com o resultado parcial, a seleção entrou para administrar e levar o jogo até o fim. Só que desta vez o toque de bola não foi suficiente para segurar o adversário. Camarões começou a pressionar, a defesa holandesa se enrolou e saiu o empate.

Aos 18 minutos, Van der Vaart fez um pênalti infantil após cobrança de falta de Geremi. Eto’o cobrou bem e marcou seu segundo gol na Copa de 2010. O jogo ficou aberto e bem equilibrado. Inclusive, Camarões passou a pressionar. Enquanto isso, a Holanda continuou com seu ritmo. Até que a estrela entrou em campo

Aos 27 minutos, a grande novidade. Recuperado de lesão na coxa esquerda, Robben entrou em campo pela primeira vez na Copa do Mundo. Ainda sem ritmo, já que não atuava há mais de 20 dias, o atacante não tocou muito na bola. Mas o pouco que fez foi o suficiente para mudar a cara e levar o time à vitória.

Com o seu toque de qualidade, Robben aproveitou o contra-ataque para fazer boa jogada e chutar na trave. No rebote, Huntelaar só teve o trabalho de chutar para o fundo da rede aos 38 minutos e dar a vitória à Holanda.

FICHA TÉCNICA:

CAMARÕES 1 X 2 HOLANDA

Estádio: Green Point, Cidade do Cabo, África do Sul
Data/hora: 24/6/2010 – 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Pablo Pozzo (CHI)
Auxiliares: Patricio Bassualto (CHI) e Francisco Mondria (CHI)
Cartão Amarelo: Kuyt, Van der Vaart, Van Bronckhorst(HOL); Nkoulou, M’bia (CAM)
Cartão Vermelho: –
Gols: Van Persie, 35’/1ºT (1-0); Eto’o, 18’/2ºT (1-1); Huntelaar, 38’/2ºT (2-1)
CAMARÕES: Hamidou; Geremi, Nkoulou (Song, 28’/2ºT), M’bia e Assou-Ekotto; Nguemo, Chedjou, Bong (Aboubakar, 10’/2ºT) e Makoun; Eto’o e Choupo-Moting (Idrissou, 26’/2ºT). Técnico: Paul Le Guen.

HOLANDA: Stekelenburg, Boulahrouz, Heitinga, Mathijsen e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong e Sneijder; Kuyt (Elia, 21’/2ºT), Van der Vaart (Robben, 27’/2ºT) e Van Persie (Huntelaar, 13’/2ºT). Técnico: Bert van Marwijk.