Espanha vence Honduras: 2 a 0

Precisando da vitória para se reabilitar, a Espanha enfrentou Honduras nesta segunda-feira, no Estádio Ellis Park, em Johanesburgo, pela segunda rodada do Grupo H da Copa do Mundo da África do Sul. A Fúria confirmou o favoritismo e acabou vencendo por 2 a 0 os hondurenhos, com dois gols do atacante David Villa.

Com esse resultado a Espanha chegou aos três pontos ocupando a segunda colocação do grupo, e fará duelo decisivo contra o Chile na última rodada. Já Honduras permanece na última colocação, sem somar nenhum ponto.

Fúria Melhor
Querendo vencer para tentar ainda a primeira colocação do grupo, o técnico Vicente Del Bosque da Espanha escalou a seleção no esquema 4-3-3. Já o técnico de Honduras Reinaldo Rueda, foi mais precavido e escalou sua seleção no 4-5-1, explorando apenas os contra-ataques.

A primeira grande chance da partida ocorreu, aos seis minutos com o atacante espanhou Villa. O jogador pegou a bola na intermediária e foi levando, até chegar na entrada da área e arriscar um belo chute. A bola acabou batendo no travessão do goleiro de Honduras Valladares.

O time espanhol seguiu pressionando, e aos 10 minutos perdeu outra grande chance. Depois de escanteio curto para o volante Xavi, ele cruzou para grande área, e sozinho o zagueiro Sérgio Ramos cabeceou, mas a bola acabou saindo pela direita do gol hondurenho.

Gol!
De tanto pressionar a Fúria espanhola conseguiu abrir o placar com o atacante David Villa, aos 17 minutos. O jogador recebeu a bola na esquerda, se livrou de dois marcadores, e na entrada da área ele arriscou um chute forte. A bola entrou no ângulo esquerdo do goleiro Valladares, que nada pôde fazer.

Depois do gol, a Espanha seguiu pressionando sem dar chances para a seleção de Honduras. Aos 33 minutos, depois de belo cruzamento da direita de Sérgio Ramos, o atacante Fernando Torres subiu sozinho, e cabeceou para baixo. Mas a bola pingou e saiu por cima.

No lance seguinte, a zaga de Honduras saiu jogando errada, o atacante Villa recuperou e tocou para Fernando Torres, que saiu do primeiro marcador, ficando cara a cara com o goleiro, mas acabou chutando por cima, perdendo uma grande chance de ampliar o placar.

Só deu Espanha
Assim como na primeira etapa, a Fúria voltou comandando a partida, admistrando bem a posse de bola, e logo aos cinco minutos, saiu o segundo gol novamente com o atacante David Villa. O jogador recebeu passe de Jesús Navas na entrada da área, e bateu de primeira. A bola entrou no ângulo direito do goleiro Valladares.

Após o gol, no lance seguinte, a Espanha desceu rápido pela direita com Fernando Torres, que tocou para trás para Sérgio Ramos, que chegou batendo, a bola passou raspando a trave esquerda hondurenha.

O atacante Villa perdeu a chance de marcar o seu terceiro gol na partida, que também seria o terceiro gol espanhol. Depois de um pênalti marcado pelo juíz japonês Yuichi Nishimura em cima de Jesús Navas, o acante bateu a penalidada, só que acabou batendo para fora.

A Honduras teve sua primeira chance na partida, apenas aos 26 minutos do segundo tempo com o atacante Suazo. O jogador recebeu a bola pela direita, cortou para o meio e bateu, a bola passou perto do gol do goleiro Casillas.

Aos 42 minutos, o atacante Villa perdeu a última chance da Espanha na partida. Depois do cruzamento do meia Mata, o atacante dominou, mas na hora do chute, o zagueiro chegou colocando a bola para escanteio.

Próximos jogos
Pela última rodada do Grupo H, a Espanha vai enfrentar o Chile em duelo decisivo. Já Honduras enfrentará a Suíça que ainda briga por uma vaga. Os dois jogos serão realizados na próxima sexta-feira, às 15h30.

Ficha Técnica

Espanha 2 x 0 Honduras

Local: Estádio Ellis Park, em Johanesburgo, na África do Sul
Árbitro: Yuichi Nishimura-JPN
Cartões amarelos: Izaguirre e Turcios (Honduras)
Gols: Villa, aos 17’/1T e aos 5’/2T (Espanha)

Espanha
Casillas; Sergio Ramos (Arbeloa), Piqué, Puyol e Capdevilla; Xabi Alonso, Xavi (Fábregas), Busquets; Jesús Navas, Fernando Torres (Mata) e David Villa.
Técnico: Vicente Del Bosque

Honduras
Valladares; Sergio Mendoza, Chávez, Figueroa e Izaguirre; Wilson Palácios, Guevara, Espinoza (Welcome), Turcios (Nuñez) e Martínez; Suazo (Jerry Palácios)
Técnico: Reinaldo Rueda