Engenhão

É tudo ou nada para o Vitória. Envolvido em duas partidas de suma importância, o Leão vai até o Rio de Janeiro nesta quarta-feira, 9, para buscar a classificação às quartas de final da Copa do Brasil diante do Botafogo. A decisão acontece no Estádio do Engenhão, às 19h30, e ao rubro-negro só interessa o triunfo, por qualquer placar, ou o empate por dois gols ou mais para cada lado.

Foto: Betto Jr / Agência Haack

A missão é árdua, e foi imposta ao Vitória por conta do empate no jogo de ida, no Estádio do Barradão, por 1 a 1, na quarta-feira anterior. Para completar, o alvinegro carioca vai mordido para o jogo, após ser goleado de virada, por 4 a 1, pelo rival Fluminense, na primeira partida da final do Campeonato Carioca.

Os comandados do técnico interino Ricardo Silva também vão para o confronto de cabeça quente. O empate em 0 a 0 com o Bahia no primeiro clássico pela final do Campeonato Baiano dificultou muito a disputa do Vitória pelo título. Agora, o Leão precisa bater o arquirrival no Estádio de Pituaçu para ficar com o caneco.

As desvantagens do rubro-negro tanto no Campeonato Baiano como na Copa do Brasil representam o sério risco do Vitória disputar apenas o Campeonato Brasileiro da Série B a partir do sábado, 19, quando estreia na competição diante do Grêmio Barueri.
Caso contrário, se conseguir reverter a desvantagem e bater o Botafogo no Rio de Janeiro, o Leão terá pela frente o Coritiba nas quartas-de-final da Copa do Brasil. O Coxa passou com tranquilidade pelo Paysandu nas oitavas, após uma goleada de 4 a 1 no Couto Pereira e um triunfo por 1 a 0 no Mangueirão.

Vitória – Mesmo preocupado com o jogo de volta da final do Campeonato Baiano, o técnico Ricardo Silva não deve poupar forças contra o Botafogo. A meta da equipe rubro-negra é conquistar a classificação no Rio de Janeiro para continuar na disputa da competição da qual foi vice-campeã em 2010, sob o comando do mesmo treinador.

Entre as ausências, apenas aquelas forçadas: o goleiro Renan, com uma lesão na coxa; o zagueiro Victor Ramos, suspenso por três cartões amarelos; o volante Michel, lesionado na coxa; o atacante Marquinhos, que ainda se recupera de um estiramento; e o lateral-direito Nino Paraíba, que fez uma cirurgia no púbis.

E é justamente na defesa que está o maior problema para o técnico interino: enquanto Gabriel Paulista está garantido no lugar de Victor Ramos e Rodrigo Mancha na vaga de Michel, Ricardo Silva ainda não tem certeza se escalará Leo ou Romário na lateral direita.
O primeiro falhou no lance que originou o único gol do Botafogo no Barradão; já o segundo retornou de contusão na semana anterior e ainda não jogou. No ataque, segue a dupla formada por Tartá e Neto Baiano.

Botafogo – A goleada para o Fluminense no último domingo não prejudicou apenas as chances do Fogão de conquistar o título carioca: ela também acabou com a invencibilidade do alvinegro no ano, que já durava 23 jogos. Diante de um cenário tão ruim, o técnico
Oswaldo de Oliveira não esconde a vontade de conquistar um belo triunfo diante do Vitória para levantar os ânimos da equipe.
Para isto, diferente do que aconteceu no jogo do Barradão, o comandante alvinegro terá o time praticamente completo para enfrentar o Vitória. Jefferson, Renato, Fellype Gabriel e o artilheiro Loco Abreu voltaram à equipe no jogo com o Fluminense e devem voltar a campo nesta quarta.

Os únicos desfalques continuam sendo o meia Andrezinho e o atacante Jobson, que também não enfrentaram o rubro-negro no jogo de ida. O primeiro está com um estiramento muscular na coxa esquerda, enquanto o segundo está em recuperação física após se curar de uma lesão na coxa direita.

Botafogo x Vitória – Jogo de volta pelas oitavas de final da Copa do Brasil 2012.

Local: Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).
Data: Quarta-feira, 9 de maio.
Horário: 19h30.

Árbitro: Paulo César Oliveira (FIFA/SP).
Assistentes: Vicente Romano Neto (Asp. FIFA/SP) e Fábio Rogério Baesteiro (CBF/SP).

Botafogo: Jefferson; Lucas, Fábio Ferreira, Antônio Carlos e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos, Renato, Elkeson, Fellype Gabriel e Maicosuel; Loco Abreu. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Vitória: Douglas; Leo (Romário), Rodrigo, Gabriel Paulista e Wellington Saci; Uelliton, Rodrigo Mancha, Pedro Ken e Geovanni; Tartá e Neto Baiano. Técnico: Ricardo Silva.

FOnte: A Tarde