Em reunião, entidades votam pela proibição de uniformes das TO no clássico BaVi

Preocupadas com a segurança no clássico BaVi, representantes de várias entidades se reuniram na quarta-feira (28) e tomaram uma providência: os uniformes das duas principais torcidas organizadas de Bahia e Vitória – Bamor e Os Imbatíveis – estão vetados para a partida. Tudo para inibir confrontos, que, no último jogo, vitimou um adolescente de 14 anos. Ele foi alvejado com um tiro na cabeça e seu estado de saúde é grave.

“Vamos entrar com uma medida cautelar para que as torcidas organizadas entrem no estádio descaracterizadas”, disse o promotor José Emmanuel Araújo ao jornal Correio. Comandante da Polícia Militar, o coronel Milton Mascarenhas explicou porque a punição atinge apenas duas organizações. “Confusão hoje é com a Bamor e Os Imbatíveis. Se identificar que outras torcidas estão causando problemas, a gente arrocha também”, explicou.

Presidente da torcida rubro-negra, Gabriel Oliveira ainda tentou aliviar o veto. Ele propôs que pelo menos as faixas, as bandeiras e instrumentos musicais fossem autorizados para não prejudicar a festa. A PM, no entanto, rebateu: “a proibição é total”, falou Mascarenhas. Já Jorge Santana, presidente da Bamor, acatou a decisão.

A reunião durou cerca de uma hora e meia e contou com representantes da Polícia Militar da Bahia, do Ministério Público, da Federação Bahiana de Futebol (FBF), além dos presidentes das duas torcidas organizadas.

Fonte: www.portalibahia.com.br