Holanda vence e espera por Brasil ou Chile

Em mais uma atuação visando o resultado, a Holanda jogou o suficiente para vencer a Eslováquia por 2 a 1, em Durban, nesta segunda-feira, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. e agora espera por Brasil ou Chile. Mesmo superiores, os holandeses correram sério risco de se complicar, mas tinham em campo a dupla Robben/Sneijder, que foi de grande importância na classificação para as quartas de final.

Quem esperava um domínio da Holanda, precisou esperar um pouco no primeiro tempo. Com um início corrido, a Eslováquia não se intimidou e também se arriscou ao ataque. Até que, aos dez minutos, o maior volume de jogo e a melhor técnica dos holandeses fizeram a diferença, assim como a dupla Sneijder/Robben.

Apesar de ainda estar fora de forma, Robben compensou com sua técnica e muita vontade, e mostrou porque valeu a pena a seleção esperar por ele. Mostrando estar recuperado de lesão na coxa esquerda, o atacante deu um pique de fazer inveja, do meio de campo até a área, após lindo lançamento de Sneijder. Com habilidade, Robben cortou para dentro, tirou dois marcadores e chutou para abrir o placar aos 18 minutos em sua jogada característica.

Nesse momento a Holanda estava absoluta e poderia chegar ao segundo gol quando quisesse. Só que, assim como nos outros três jogos que disputou na Copa, o time colocou o pé no freio e pensou apenas em administrar o resultado. Os holandeses optaram pela troca de passes e só se arriscaram no ataque quando acreditavam não correr riscos. Assim, a Eslováquia se aproveitou para crescer na partida e tentar o empate, na maioria das vezes em chutes de longa distância. Mas ficou o 1 a 0 para o intervalo.

Na volta para o segundo tempo, a Holanda resolveu tentar acabar com a partida de uma vez. E, claro, coube a Robben criar as melhores chances do time em cinco minutos. Primeiro, o atacante repetiu a jogada do gol pela direita, cortou para dentro e chutou. Depois, pela esquerda, ele tocou na medida para Van Persie chutar. Nas duas tentativas, coube ao goleiro Mucha fazer duas grandes defesas e salvar a Eslováquia.

O jogo vinha sendo levado com certa tranquilidade pela Holanda, até que a Eslováquia forçou um pouco mais e a defesa deu espaço. Aos 22 minutos, duas grandes chances do empate e, desta vez, foi Stekelenburg quem salvou os holandeses em chutes de Sotch e Vittek. O segundo estava cara a cara.

O susto acordou a Holanda, que parecia satisfeita com o 1 a 0. Elia entrou no lugar de um cansado Robben, mas foi Kuyt quem levou perigo em uma cabeçada e uma bomba de fora da área. A Eslováquia se assustou e diminuiu a pressão. Mesmo assim, Vittek ainda desperdiçou outra oportunidade de empate.

Já no fim, a Holanda tratou de garantir a vitória e não correr mais riscos. Aos 39, Kuyt recebeu lançamento, ganhou do goleiro e tocou para trás. Sneijder chutou para fazer o segundo gol e dar a vaga aos holandeses. Ainda deu tempo de a Eslováquia diminuir no último minuto de jogo. Vittek cobrou pênalti cometido por Stekelenburg e marcou o seu quarto gol na Copa do Mundo.

Mas já era tarde. Holanda segue na luta pelo primeiro título e a Eslováquia, estreante em Copas, vai para casa. A Holanda aguarda agora Brasil ou Chile, que se enfrentam na tarde desta segunda-feira. O jogo pelas quartas de final é na próxima sexta-feira, dia 2, no Estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth.

FICHA TÉCNICA
HOLANDA 2 X 1 ESLOVÁQUIA

Local: Estádio Moses Mabhida, em Durban (AFS)
Data-Hora: 28/6/2010 – 11h (em Brasília)
Árbitro: Alberto Undiano (ESP)
Assistentes: Fermin Martinez (ESP) e Juan Carlos Yuste Jiménez (ESP)
Público: 61.962 presentes
Cartões amarelos: Robben e Stekelenburg (HOL); Kucka, Kopunek e Skrtel (SVK)
Cartões vermelhos:
Gols: Robben 18’/1ºT (1-0), Sneijder 39’/2ºT (2-0) e Vittek 48’/2ºT (2-1)

HOLANDA:Stekelenburg, Van der Wiel, Heitinga, Mathijsen e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong e Sneijder (Afellay 45’/2ºT); Kuyt, Robben (Elia 25’/2ºT) e Van Persie (Huntelaar 34’/2ºT) – Técnico: Bert Van Marwijk.

ESLOVÁQUIA: Mucha, Pekarik, Skrtel, Durica e Zabavnik (Jakubko 43’/2ºT); Weiss, Kucka, Stoch, Hamsik (Sapara 43’/2ºT) e Jendrisek (Kopunek 25’/2ºT); Vittek – Técnico: Vladimir Weiss.