Dirigente faz insinuações sobre saída de Dorival Jr

O diretor de futebol do Santos, Pedro Luis Nunes Conceição, escancarou a extrema irritação da diretoria do Peixe com o técnico Dorival Júnior, demitido na última terça-feira à noite. Em entrevista coletiva concedida nesta quarta, na Vila Belmiro, o dirigente afirmou que o treinador resolveu bater de frente com a direção do clube ao se negar ao cumprir o combinado: a punição a Neymar se encerraria e o jogador atuaria contra o Corinthians. Dorival fez o contrário: por conta própria, anunciou que o gancho ao craque estaria mantido. Acabou
demitido. Neymar, por sua vez, está relacionado para o clássico.

– Esse era um pênalti que Dorival não deveria bater. Era o combinado. Mas ele quis cobrá-lo… – comentou o dirigente.

Conceição não falou explicitamente que o treinador teria bancado a punição à estrela do time para forçar sua saída do clube (especula-se que ele já tenha conversado com o São Paulo). No entanto, insinuou isso em vários momentos da entrevista. O treinador foi ofendido por Neymar na última quarta-feira, durante jogo contra o Atlético-GO. Na quinta, o jogador foi multado. Segundo o dirigente, Dorival concordou com isso, mas mudou depois.

– Nos causou estranheza a mudança brusca de postura na semana passada. Na sexta-feira, ele quis uma nova punição 24 horas depois de ter aceitado a inicial. Um profissional que tem de tomar decisões rápidas em campo para alterar um jogo, vai demorar tanto para mudar de posição? Isso é que é estranho. Não podemos falar aqui sobre o motivo. Somente ele pode responder.

O dirigente disse ainda que notou uma mudança no comportamento de Dorival, após a discussão com Neymar.

– Passamos a não enxergar mais um Dorival de diálogo, participativo. Ele teve uma mudança de comportamento que nos deixou atônitos. O Dorival que conhecemos nos ultimos nove meses e alguns dias se tornou uma outra pessoa.