“Diabo Loiro” marca, Vitória bate rival e fica perto do título

O BaVi deste domingo (25) encaminhava para um 0 a 0, mas o artilheiro do Vitória na temporada, Júnior, tratou de dar um jeito nisso. Ele marcou o único tento do clássico de Pituaçu e deixou o Rubro-negro mais perto do tetracampeonato. Agora, o Bahia precisa vencer com dois gols de diferença para tirar o Baianão da Toca do Leão.

As equipes voltam a se enfrentar no domingo que vem, dia 2 de maio. A grande final será realizada no estádio Manoel Barradas, o Barradão, às 17h. Mas antes o Vitória encara o Vasco, quarta-feira (28), pela Copa do Brasil, em Salvador. Enquanto isso, o Bahia terá a semana inteira para treinar visando o quarto BaVi do ano.

Só faltou sair o gol

O primeiro tempo do duelo foi bastante movimentado. A bola mal começou a rolar e o Vitória partiu pra cima. Em boa jogada, Elkeson tocou para Júnior. O “Diabo Loiro” virou e chutou de esquerda, com força. Fernando fez bela defesa, cedendo escanteio ao Rubro-negro.

A resposta tricolor veio aos 5 minutos. O meia Rogerinho cobrou falta da direita. Após bate rebate dentro da pequena área, Mendes dominou e chutou de esquerda, mas Reniês estava no caminho e desviou a bola.

Logo depois, Abedi iniciou jogada do meio de campo. Rogerinho recebeu e passou para Edílson. O “Capetinha” viu Abedi chegando na área e lançou, mas o meio-campo tricolor perdeu o equilibrio e chutou para fora.

O Leão voltou a ameaçar a meta tricolor aos 12, com o volante Fernando, em cobrança de falta. De longe, ele mandou a bola no canto direito do arqueiro tricolor, que tocou de leve na bola.

Aos 17, Fernando, do Vitória, sentiu uma lesão e deu lugar ao jovem volante Neto. Depois disso, o Vitória tomou conta do jogo, mas o Bahia chegou perto de abrir o placar aos 21. Edílson aproveitou vacilo de Reniê e correu para o ataque. Ele passou para Mendes, que chutou de pé direito. Mas a bola desviou na zaga.

O último lance de perigo na etapa inicial aconteceu aos 35 minutos. Rogerinho cobrou falta de longe e Viáfara caiu bem para espalmar a bola do caminho do gol. Cobrança bem parecida com a de Fernando.

Deixa que o “Diabo Loiro” resolve

Na volta do intervalo, o técnico Ricardo Silva manda Marcos Pimentel, mal no jogo, para o chuveiro e coloca Rafael Granja. E mais uma vez o Leão começa em cima.

Aos 2 minutos, o atacante Júnior chuta de fora da área, mas a bola vai no meio do gol e Fernando segura firme. O técnico Renato Gaúcho resolveu mudar a equipe. Lima entrou no lugar de Mendes, mas o semblante da partida permaneceu.

O segundo tempo foi morno, contou com menos lances de emoção. Tanto que só aos 20 o Bahia levou perigo a meta de Viáfara. Rogerinho cobrou escanteio curto para Edílson, que viu Ávine livre. O lateral esquerdo tricolor limpou a zaga e chutou. O arqueiro rubro-negro defendeu bem, mandando a bola para escanteio.

Aos 22, o jovem Vander entrou no lugar de Apodi, sem condições de jogo por causa de cãimbras. Oito minutos depois, Grahl substituiu Edílson e, no Vitória, Ramon deu lugar ao meia Renato.

O placar saiu do zero aos 34. Júnior, o “Diabo Loiro”, recebeu a bola dentro da área. Mesmo puxado pelo zagueiro Vágner e desequilibrado, chutou de esquerda, sem chance para Fernando. Vitória 1 a 0.

Aos 38, Vander entrou na área rubro-negra e preparou o tiro, mas Reniê, ligado, tirou de carrinho. O Vitória quase ampliou o marcador aos 41, com o volante Uelliton. Ele mandou uma bomba, em cobrança de falta, mas a bola fez uma curva e passou à esquerda da meta tricolor.

Bahia 0 x 1 Vitória
Local: Estádio de Pituaçu
Data: 25/04/2010
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (FIFA)
Auxiliares: Roberto Braatz (FIFA) e Alessandro Álvaro Rocha Matos (FIFA)

Bahia: Fernando; Apodi (Vander), Vágner, Nen e Ávine; Marcone, Leandro, Abedi e Rogerinho; Edílson (Rodrigo Grahl) e Mendes (Lima). Técnico – Renato Gaúcho.

Vitória: Viáfara; Marcos Pimentel (Rafael Granja), Wallace, Reniê e Egídio; Uelliton, Bida, Fernando (Neto) e Ramon (Renato); Elkeson e Júnior. Técnico – Ricardo Silva.

Fonte: iBahia FC