Copa do Brasil

Em um confronto marcado pelo equilíbrio, o Bahia não teve muitas dificuldades para segurar a Portuguesa nesta noite de quarta-feira (25), no empate sem gols, no Canindé, pela Copa do Brasil. Com este resultado, o time de Falcão precisa de apenas um triunfo simples no dia 10/05, em Pituaçu. Antes disso, o tricolor vai encarar o Vitória da Conquista, domingo, também dentro de casa, pelo Baianão.

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

 

Tricolor joga bem e partida começa equilibrada
Jogando sob protestos da sua torcida, que ainda não engoliu o rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Paulista, a Portuguesa procurou partir para cima do tricolor baiano logos nos primeiros minutos de partida. A equipe comandada por Falcão, por sua vez, explorou jogadas de contra-ataques, principalmente com os meias Gabriel e Zé Roberto, que tiveram boa participação nos primeiros quarenta e cinco minutos.

E logo no primeiro lance ofensivo, a Lusa chegou assustando. Fahel errou a saída de bola e entregou nos pés de Ricardo Jesus, que errou o chute. Dez minutos depois foi a vez de Ananias ter sua chance. O garoto, vendido aos paulistas nesta semana, aproveitou falha defensiva dos visitantes e mandou uma bomba da intermediária, exigindo de Marcelo Lomba uma grande intervenção.

A partir daí o jogo ficou bem equilibrado e a expulsão do meia Léo Silva, que empurrou Zé Roberto em um lance rápido no meio de campo, aos 32, deu mais ânimo ao tricolor. E um minuto após o cartão vermelho, o time do Fazendão teve uma ótima oportunidade de abrir o placar. Em cruzamento na área, Fahel apareceu de surpresas e cabeceou tirando tinta do gol de Weverton.

Mais presente no ataque, a equipe visitante criou a melhor chance até então aos 42. O estreante Gerley recebeu belo passe de Júnior, entrou na área e bateu rasteiro para a linda defesa, com os pés, de Weverton.

Bahia segura ímpeto da Lusa e fica no empate sem gols
Mais disposto e organizado taticamente, a Lusa retornou para o segundo tempo parecendo que a expulsão de Léo Silva não havia acontecido. Os comandados de Geninho passaram a marcar mais no seu setor de ataque, dificultando a saída de bola do tricolor, que errou muitos passes no meio de campo.

Passando por um momento delicado no confronto, os baianos ainda sofreram uma baixa importante aos 20. Em jogada parecida com a que o atleta da Lusa recebeu o vermelho, Gerley empurrou Henrique na entrada da grande área e o juiz Paulo Henrique Godoy Bezerra utilizou o mesmo critério e mandou o lateral tricolor mais cedo para o vestiário.

Mesmo sentindo a perda, o tricolor não tomou a pressão esperada da Lusa, que errou praticamente quase todas as finalizações nos momentos finais de duelo.

Fonte: Bahia Notícias