Publicidade


Com goleada, Bahia assume liderança

Bahia perde Coelho
O primeiro tempo não poderia começar pior para o treinador Paulo Roberto Falcão. Como se não bastasse a lista de desfalques formada por Morais, Souza, Ávine, Lulinha, Marcelo Lomba e Zé Roberto, o técnico tricolor ganhou  mais um problema no começo do jogo. O lateral-direito Coelho sentiu um incômodo na coxa direita e foi substituído por Diones, aos 8 minutos. Ao contrário do que antigos treinadores costumavam fazer, Falcão não deslocou Gabriel e o manteve no meio de campo. A posse de bola do Bahia era muito superior. No entanto, o meio de campo, comandado por Magno, não conseguia transformar em oportunidades claras de gol. O Fluminense, em contrapartida, procurava fechar os espaços, principalmente pelo lado direito onde estava Gabriel, mais uma vez melhor em campo.
Ciro aparece duas vezes
O Bahia só criou uma boa chance de inaugurar o marcador, aos 27 minutos. Magno apareceu bem e fez o cruzamento para grande área. O capitão Titi não alcançou a bola, que sobrou para Fahel. O volante pegou muito embaixo e perdeu uma grande oportunidade. Poucos minutos depois, de novo na jogada aérea, o tricolor assustou. William Matheus levantou e, de cabeça, Rafael Donato desperdiçou mais uma.  Os comandados de Falcão encontraram uma forma de furar o bloqueio feirense, abusando das jogadas aéreas. Aos 38, Hélder foi até linha de fundo e cruzou para Júnior. O camisa 9 subiu com estilo, mas cabeceou sem direção. O Fluminense, visivelmente dominado, só foi testar o goleiro Omar, aos 40. O meia Fabinho arriscou de longe mas o chute saiu fraco, sem dificuldades para o camisa 1. A resposta do esquadrão chegou no mesmo minuto. Ciro pegou bem e a bola explodiu no travessão, no melhor lance da primeira etapa. O atacante resolveu aparecer para o jogo. Aos 41, depois do belo lançamento de Hélder, o camisa 11 chutou cruzado para boa defesa de Rodolpho. No último lance antes do intervalo, aos 46, Ciro deu trabalho de novo. Júnior roubou a bola e tocou para o companheiro que pegou fraco demais e facilitou a vida de Rodolpho.

Magno marca
O segundo tempo começou e Titi desperdiçou uma grande oportunidade. Gabriel cobrou o escanteio e a bola parou nos pés do capitão, dentro da área, que finalizou muito mal. A segunda etapa começou movimentada. O Fluminense de Feira também assustou. Aos 2, o atacante Thiaguinho chutou cruzado e a bola passou rente ao poste de Omar. No minuto seguinte, enfim, o Bahia furou o bloqueio defensivo do Touro do Sertão. Gabriel, aos 3 minutos, fez o papel de garçom e serviu Magno, com perfeição. O camisa 10 ficou sem marcação e tocou por cima na saída do goleiro. Bahia 1 a 0. O meia extrapolou na comemoração ao tirar a camisa e levou cartão amarelo. O gol animou. Aos 6, Júnior tabelou com Gabriel, que na hora de marcar o segundo foi travado pelo zagueiro Jeferson. O treinador Ferreira mudou e por muito pouco não chegou ao empate. O meia Baco aproveitou o vacilo da defesa e chutou para grande defesa de Omar, em dois tempos.
Bahia amplia e vira líder
Falcão percebeu que o adversário ganhou espaço e tratou de deixar a equipe um pouco mais defensiva. Sacou o cansado Magno e colocou o jovem Lenine. No ataque, o treinador tentou dar mais velocidade e substituiu Júnior por Jones. As mudanças não surtiram efeito imediato, porém neutralizaram as ações do time feirense. Aso 31, o zagueiro Titi não soube aproveitar o vacilo do goleiro Rodolpho e perdeu sua segunda chance no jogo. Entretanto, quatro minutos depois, o volante Fahel mostrou como é que se faz. O camisa 7 apareceu no primeiro pau, após escanteio cobrado por Gabriel, e testou para ampliar o placar. Bahia 2 a 0. O tricolor queria mais. Aos 37, o incansável Gabriel cruzou na medida para Lenine. O volante cabeceou fraco demais e perdeu boa chance. Dois minutos depois foi a vez de Jones perder, de bicicleta. Ainda dava para mais um. Aos 44, depois de confusão na grande área, a bola parou nos pés de Hélder, que bateu com categoria para fazer mais uma: 3 a 0. Antes do apito final, Omar brilhou. Baco foi derrubado por Donato e o árbitro marcou pênalti. O meia Fabinho bateu mas o juiz Ademilton Carigé mandou voltar. Na segunda cobrança, o goleiro tricolor se esticou todo e pegou a penalidade máxima. Acabou? Não! Aos 47, o volante Lenine completou jogada feita por Gabriel e, de cabeça, selou a goleada do Bahia em Pituaçu

Ficha Técnica:

Bahia x Fluminense de Feira
Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA)
Data: 23/02/2012
Árbitro: Ademilton Piedade Carigé
Auxiliares: Djalma Silva Ferreira Junior e Djalma Silva Ferreira Junior
Público: 8.130 pagantes
Renda: R$ 125.545,00
Cartões amarelos: Fahel, Rafael Donato e Magno (Bahia) / Fabinho, Jadson e Zanardii (Flu de Feira)
Gols: Magno, Fahel, Lenine e Hélder (Bahia)
Bahia: Omar; Coelho (Diones), Rafael Donato, Titi e William Matheus; Fahel, Hélder, Gabriel e Magno (Lenine); Ciro e Júnior (Jones). Técnico: Paulo Roberto Falcão.
Fluminense de Feira: Rodolpho; Jhonatan (Baco), Jadson, Jefferson e Zanardi; Marcus Vinícius, Jó, Márcio e Fabinho; Thiaguinho e Manu. Técnico: Ferreira.
fonte: bahianoticias