Classificação adiada

O triunfo bastava para colocar o Vitória nas semifinais do Campeonato Baiano de 2012. Mas, a noite esteve distante de qualquer comemoração. O rubro-negro baiano decepcionou e, dentro de casa, apenas empatou com o Vitória da Conquista, na noite desta quarta-feira (4), no Estádio do Barradão. O jogo foi marcado pelos protestos da torcida, que não ficou nada satisfeito com o empate de 1 a 1 e pediu pela saída do treinador Toninho Cerezo. Na próxima rodada, o Leão viaja para Juazeiro, onde encara o time da casa, às 16h, no Adauto Morais.

Foto: Agência Haack / Bahia Notícias

Começo bom
O Vitória precisava vencer para garantir vaga nas semifinais. O jeito foi atacar. Logo aos 2, o volante Michel soltou uma bomba e obrigou uma linda defesa de Rodolpho. Os primeiros quinze minutos foram marcados pela pressão rubro-negra. Seja com Romário ou Wellington Saci, a bola aérea atormentou os defensores do Conquista. Mas, foi em uma tentativa de ataque do Vitória que por muito pouco o time visitante não abriu o placar. Aos 15, o zagueiro Silvio recebeu presente de Geovanni e puxou o contra-ataque. O capitão deu uma de atacante e disparou, sem marcação. Depois de tabela com Carlinhos, o camisa 4 apareceu na frente de Renan e tocou pela linha de fundo. Aos poucos o jogo foi ganhando ritmo acelerado. Claudemir, quatro minutos depois, arriscou de fora levou perigo à meta do Leão. Era lá e cá. Aos 22, o maior artilheiro do Brasil apareceu. Marquinhos cruzou na medida e, de cabeça, Neto Baiano fez Rodolpho trabalhar mais uma vez. Antes de Geovanni completar, o zagueiro Emílio apareceu e evitou o gol.

Conquista domina
O Vitória buscava o homem referência, Neto Baiano, mas a marcação não dava espaços ao camisa 9, enquanto o Vitória da Conquista explorava os contra-ataques, principalmente pelo lado esquerdo. O lado do jovem Romário. E foi por lá que o Bode quase abre o marcador. Depois de boa jogada, o atacante Cacá recebeu passe na meia-lua, girou na frente de Rodrigo e bateu. O goleiro Renan se esticou para fazer uma linda defesa. Se faltava pontaria dos dois lados, não faltou oportunidades para ambos os times. Aos 43, o volante Uelliton apareceu como homem surpresa e cabeceou pela linha de fundo. Um minuto depois a resposta do Conquista. O atacante Gaúcho mandou uma bomba e Renan apareceu mais uma vez. O primeiro tempo não agradou em nada ao torcedor rubro-negro, que protestou com muitas vaias na saída da equipe.

Victor Ramos marca de cabeça
O Vitória da Conquista pagou pela quantidade de chances perdidas. Logo aos 4, do segundo tempo, o atacante Marquinhos cobrou escanteio errado. Porém, Pedro Ken recuperou e devolveu para o camisa 11, que se redimiu. Levantou na medida para Victor Ramos, de cabeça, inaugurar o marcador. Seis minutos depois o volante Uelliton quase marca o segundo. O capitão rubro-negro chutou forte e a bola passou rente a trave. O time do sul do estado parece ter sentido o golpe. Atuação muito distante dos primeiros 45 minutos. Não consegui criar ou muito menos impedir os avanços do Vitória. Aos 23, Neto Baiano recebeu bela assistência, mas chutou errado e desperdiçou uma boa oportunidade.

Silvio empata
Quando passava pelo pior momento na partida, o Vitória da Conquista conseguiu chegar ao empate. Troco na mesma moeda. Carlinhos cobrou escanteio e o zagueiro Silvio, de cabeça, deixou tudo igual no Barradão.

Fonte: Bahia Notícias