Chegou a nossa vez!

A Copa do Mundo finalmente começará para o Brasil. Nesta terça-feira, o selecionado nacional encara a Coréia do Norte, às 15h30, no Estádio Ellis Park, em duelo válido pelo Grupo G do Mundial.

A estreia, aliás, promete ser o jogo mais fácil da Seleção, já que o time terá Costa do Marfim e Portugal pela frente nas duas próximas partidas. O adversário tem pouca experiência internacional, sendo que esta é apenas a segunda Copa que disputa. A outra participação ocorreu em 1966.

Naquele Mundial, a Coreia do Norte derrotou times como a Itália e foi eliminada nas quartas-de-final, terminando em um honroso oitavo lugar. Desde então, porém, jamais se classificou para outra Copa, quebrando a escrita somente neste ano. O jogo colocará frente a frente um dos favoritos ao título contra aquele que pode ser considerado um dos grandes azarões.

Assim, o Brasil tentará fazer valer a sua superioridade dentro de campo em busca de um resultado elástico, que moral para a equipe nos próximos jogos, que não permitirão espaço para erros, ao contrário deste confronto.

Para desencantar?
Após bater Zimbábue e Tanzânia com facilidade mas sem empolgar nos amistosos de preparação, a Seleção Brasileira tenta quebrar o estigma de time burocrático que recebeu sob o comando de Dunga. Para tal, a intenção é estrear com uma vitória convincente contra os asiáticos.
Além disso, o técnico Dunga espera que alguns de seus craques finalmente desencantem. É o caso do meia Kaká (foto) e do atacante Luis Fabiano. O Fabuloso, como é conhecido o jogador de frente, não marcou em nenhum dos duelos de preparação do Brasil e espera retornar à velha boa forma na cara do gol diante da Coréia.

Kaká , por outro lado, deixou sua marca contra a Tanzânia, mas ainda não mostrou o futebol que o tornou o melhor jogador do Mundo pela FIFA em 2007. Ainda existe a preocupação quanto ao seu estado físico, ainda fora do ideal. Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, o astro brasileiro chegou a declarar que “não sabe quanto tempo vai aguentar em campo”.

Mesmo assim, a expectativa é de uma boa partida de ambos, assim como do restante dos jogadores titulares, que deverão ser os mesmos que começaram jogando contra a Tanzânia, em duelo vencido por 5 a 1 pelos brasileiros. O duelo com os asiáticos ainda marcará a estreia de seis brasileiros em Copas: Julio Cesar, Maicon, Michel Bastos, Felipe Melo, Elano e Luís Fabiano.

Retrospecto em estreias
A Seleção Brasileira tem como costume se dar bem em estreias. Em 18 jogos, venceu 14 deles, perdendo dois e empatando outros dois. A última derrota aconteceu no Mundial de 1934, realizado na Itália, quando a competição já começava na fase de oitavas-de-final.

Na ocasião, o Brasil enfrentou a Espanha logo de cara, perdendo o duelo por 3 a 1. Vale lembrar que em todas as Copas que o Brasil foi campeão, venceu na estreia. Em 1958, bateu a Austria por 1958 e marchou em busca de seu primeiro titulo mundial. Na campanha do Bi, em 1962, venceu o México por 2 a 0. No Tri de 1970, goleou a Tchecoslováquia, hoje República Tcheca, por 4 a 1, com direito a gols de Pelé, Rivelino e Jairzinho.

Em 1994, sem brilhar mas com um futebol eficiente, iniciou a luta pelo Tetra batendo a Rússia, por 2 a 0, enquanto que em 2002, passou sufoco mas venceu a Turquia por 2 a 1.

O Rooney “genérico”?
Coreia do Norte, todas as atenções estarão voltadas em torno do atacante Jong Tae-Se (foto). O atleta, apelidado de “Rooney coreano”, em alusão ao atacante inglês Wayne Rooney, foi o principal destaque da Coréia do Norte nos amistosos.

No duelo de preparação contra a Grécia, o jogador anotou dois tentos, ambos golaços. O jogo terminou em 2 a 2, resultado que animou o time asiático.

A realidade, porém, é que o selecionado norte-coreano chega ao Mundial sob pressão e sem grandes esperanças de avançar no Grupo G. O governo do país inclusive declarou que caso a performance da seleção fosse ruim, os melhores momentos dos jogos sequer seriam transmitidos.

Adotando uma espécie de lei do silêncio, a Coréia do Norte só passou suas impressões e declarações sobre o duelo contra o Brasil nesta segunda-feira. A esperança é de que o espírito de 1966, ano em que o time fez bela campanha no Mundial, encarne nos jogadores de 2010.

Os asiáticos também afirmaram não temer a Seleção Brasileira, apostando em um estilo de jogo defensivo e organizado para segurar o ímpeto do time canarinho. Assim, a esperança é de que o Brasil deva encarar a “famosa” retranca em busca de uma vitória na estreia.

Ficha Técnica

Brasil x Coreia do Norte
Local: Estádio Ellis Park, em Johannesburgo (África do Sul)
Data: 15/06/2010
Horário: 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Viktor Kassai-HUN

Brasil
Júlio César; Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano e Kaká; Robinho e Luis Fabiano.
Técnico: Dunga

Coreia do Norte
Ri Myong-Guk; Ri Jul-Il, Pak Chol-Jin e Pak Nam Chol I; Ri Kwang-Chon, Mun In-Guk, Ji Yun-Nam, Cha Jong-Hyok, Hong Yong-Jo e An; Jong Tae Se.
Técnico: Jong-Hun Kim