Brasil goleia no último amistoso

A Seleção teve mais o que comemorar além da vitória por 5 a 1 sobre a Tanzânia, nesta segunda-feira, no último amistoso antes da estreia no Mundial. Questionado por suas condições físicas e técnicas, Kaká atuou durante os 90 minutos e foi um dos melhores em campo – inclusive, deixando sua marca. Robinho e Ramires fizeram dois cada.

Por outro lado, o time de Dunga mostrou várias falhas defensivas, o que deixa um sinal de alerta para a última semana de preparação para a Copa. O Brasil volta a campo apenas no dia 15 de junho, já para a partida contra a Coreia do Norte, pela primeira rodada do Grupo G. Serão oito dias para que Dunga corrija os últimos detalhes.

Nesta segunda, a Seleção atuou sem o goleiro Julio Cesar, poupado devido a dores lombares. Já Michel Bastos, que há três dias sofreu leve torção no tornozelo direito, foi titular e jogou durante todo o primeiro tempo.

O time brasileiro pecou no que é apontado como sua principal arma: a defesa. Os brasileiros marcaram mal, deixando espaço para os ataques adversários. Assim como na vitória sobre o Zimbábue, o lado esquerdo, de Michel Bastos, foi o mais frágil. Nas costas do camisa 6, Ngassa já havia criado duas chances com menos de dez minutos.

Por outro lado, o Brasil recuperou algumas de suas virtudes no ataque. Robinho teve ótima movimentação e foi decisivo ainda na etapa inicial. Primeiro, aos nove minutos, ao receber de Kaká no meio e bater cruzado, abrindo o placar. Depois, aos 33, quando ampliou de cabeça, após cruzamento de Michel Bastos.

Apesar de estar visivelmente fora de suas melhores condições, Kaká também mereceu elogios. O meia tentou arrancadas, foi bem nos passes e chegou a criar ótima oportunidade para Luis Fabiano no fim do primeiro tempo, após linda jogada individual.

Dunga fez várias mudanças no intervalo, corrigindo os problemas no meio de campo. Enquanto Josué deu mais pegada à equipe, Ramires melhorou a saída de bola, até então desastrosa com Felipe Melo. O volante do Benfica (POR) foi recompensado aos sete minutos, quando fez 3 a 0 após arrancada da intermediária.

Mais rápido no ataque, o Brasil chegou ao quatro gol aos 30. Kaká aproveitou cruzamento da direita e, de peito, levou a melhor sobre o goleiro Mwarami. A Tanzânia ainda teve seu momento de alegria ao descontar com Aziz, aos 40. O gol pode ser considerado histórico: quebrou mais de 9h de invencibilidade da defesa de Dunga. Ramires, nos acréscimos, completou a goleada.

FICHA TÉCNICA:
TANZÂNIA 1 X 5 BRASIL

Estádio: Benjamin Mkapa, Dar as Salaan (TAN)
Data/hora: 7/6/2010 – 12h (de Brasília)
Árbitro: Mohammed Sseggonga (UGA)

Cartões amarelos: Kelvin (TAN); Felipe Melo (BRA)
Cartões vermelhos: Não houve
GOLS: Robinho, 9′ e 33’/1ºT (0-2); Ramires, 7’/2ºT (0-3); Kaká, 30’/2ºT (0-4); Aziz, 40’/2ºT (1-4); Ramires, 47’/2ºT (1-5)

TANZÂNIA: Mwarami, Shadrack (Kanoni, 27’/2ºT), Harubi, Kelvin e Mwasika; Abdoulharin (Aziz, 32’/2ºT, Erasto (Bakari, 36’/1ºT) e Nizzar; Kig, Migosi (Bocco, 13’/2ºT) e Ngassa. Técnico: Márcio Máximo.

BRASIL: Gomes, Maicon, Lúcio (Luisão, intervalo), Juan e Michel Bastos (Gilberto, intervalo); Gilberto Silva (Josué, intervalo), Felipe Melo (Ramires, intervalo), Elano (Daniel Alves, 14’/2ºT), Kaká e Robinho; Luis Fabiano (Nilmar, 31’/2ºT). Técnico: Dunga.