Bahia vence ASA e encosta no G4

No jogo de número 100 do técnico Vica no comando da equipe, o ASA não conseguiu presentear seu treinador e esbarrou nas boas defesas do goleiro Renê, perdendo para o Bahia por 1 a 0. A partida aconteceu no Estádio Coaracy da Mata Fonseca na tarde deste sábado e foi válida pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Com o resultado, o ASA encerrou a presente jornada na 12ª colocação, com 16 pontos ganhos. O Bahia, por sua vez, foi à sexta posição, com 20 pontos. Agora, a equipe passa a sonhar novamente com o G4, e de quebra, jogou água no chope do torcedor alagoano, que compareceu em grande número no estádio.

Que correria!
Como de costume, o ASA se utilizou do estádio Coaracy da Mata Fonseca para encurralar os adversários e foi para o “abafa” logo nos minutos iniciais, visando intimidar o time do Bahia. No começo, até que deu certo e Junior Viçosa quase abriu o placar aos quatro minutos, após cruzamento da esquerda. O atacante foi para a bola, livre, mas o goleiro Renê se antecipou e fez a defesa, evitando o gol. A pressão do ASA, porém, foi perdendo força. A partir daí, o Bahia equilibrou as ações e se assanhou no ataque.

Aos 12, os baianos quase balançaram as redes, quando Rogerinho fez boa jogada individual pela direita, invadiu a área e bateu forte, na rede pelo lado de fora. A resposta do ASA veio com Claudiney Rincón, aos 21 minutos. O volante recebeu de fora e arriscou de longe, para uma boa defesa de Renê. Três minutos depois, outro lance de perigo em chute de longa distância, mas pelo lado do Bahia, com Bruno Octávio. O ex-jogador do Corinthians matou bonito no peito e arriscou de fora da área, para uma boa defesa de Paulo Musse.

Com 30 minutos, o perigoso Rogerinho se livrou da marcação de Maisena pela esquerda e cruzou para a área. Rodrigo Gral dominou e bateu, mas a zaga travou o arremate, providencialmente.

É rede!
Apresentando um maior volume de jogo ao longo da primeira etapa, o Bahia vinha desperdiçando boas chances e dominando a partida há um certo tempo, e foi recompensado com um tento no final da primeira etapa. Após cobrança de falta de Rogerinho, o zagueiro Alison se antecipou à zaga e desviou de cabeça, sem chances para Paulo Musse, aos 41 minutos. Em desvantagem no placar, o ASA quase empatou aos 43, quando Luiz Mário recebeu a bola e chutou forte da entrada da área, para uma grande defesa do goleiro do Bahia.

Um minuto depois, Rogerinho roubou a bola no campo de ataque, invadiu a área e tocou na saída de Paulo Musse. Édson, em cima da linha, apareceu e fez o corte. No primeiro tempo, que terminou de maneira frenética, foi só.

Lá e cá!
A segunda etapa começou como terminou a primeira – cheia de emoção. Jogando em busca do empate, o ASA perdeu uma boa chance já aos dois minutos, quando Didira arriscou de fora da área e Renê salto no canto direito para espalmar.

Dois minutos depois, o meia Ciel, reabilitado de seus problemas com o álcool, também tentou a sorte de longa distância e o goleiro do Bahia teve que trabalhar bem novamente. Aos cinco, veio a resposta do Tricolor. Após cruzamento na área, Morais bateu de primeira e Paulo Musse fez intervenção espetacular, evitando o segundo tento do Bahia.

Esfriou?
Depois das chances perdidas por ambos os times, a partida caiu de ritmo e tornou-se faltosa. O resultado foi uma série de cobranças de bola parada na área das equipes, mas as defesas se portavam muito bem. Aos 26, Edson fez falta dura em Rogerinho, e tomou o cartão amarelo. De tanto reclamar, acabou expulso, mas conseguiu provocar o jogador do Bahia, que também foi para o chuveiro mais cedo. Naturalmente, a pressão do time de Arapiraca aumentou ainda mais, e aos 33 minutos, Rincón recebeu dentro da área, limpou a marcação e chutou. O arremate, porém, saiu fraco, e Renê conseguiu executar a defesa, para desespero do torcedor alagoano.

Aos 36, Rodriguinho desferiu forte chute de longa distância, e Renê, novamente, fez a defesa. Sem conseguir penetrar na defesa do time adversário, o ASA se resumia a esta prática – experimentar de fora da área. Com o goleiro do Bahia inspirado, não deu certo, e a equipe alagoana acabou perdendo por 1 a 0, no dia em que seu treinador, Vica, completou 100 jogos no comando. Presente de grego…

Próximos jogos
Os dois times voltam a campo nesta terça-feira, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O ASA visita a Portuguesa, às 21h50, no Canindé, enquanto que o Bahia atua no Pituaçu, diante do Paraná, no mesmo horário.

FICHA TÉCNICA

ASA-AL 0 x 1 Bahia-BA
Local: Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca-AL
Público: 7.099 pagantes
Renda: R$ 75.030,00
Árbitro: Sálvio Spinola Fagundes Filho-SP
Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios-SE e Ivaney Alves de Lima-SE
Cartões amarelos: Edson (ASA); Nen e Rodrigo Gral (Bahia)
Cartões vermelhos: Edson (ASA); Rogerinho (Bahia)
Gols: Alison aos 41’/1T (Bahia)

ASA-AL
Paulo Musse; Maisena (Sylvestre), Plínio, Edson e Magal; Kal (Ciel), Audálio, Rincon, Didira e Luiz Mário (Rodriguinho); Junior Viçosa.
Técnico: Vica

Bahia-BA
Renê; Fábio Bahia, Vágner, Nen e Ávine (Diego Correa); Marcone, Bruno Octávio, Ananias (Vander) e Morais; Rogerinho e Rodrigo Gral (Jael).
Técnico: Renato Gaúcho