Bahia vence o Atlético Goianiense, mas está eliminado da Copa do Brasil

O clima era de festa em Pituaçu, pelo menos antes de a bola rolar. Na segunda reabertura do Estádio Roberto Santos em dois anos, a diretoria do Bahia homenageou os primeiros campeões brasileiros de 1959, que conquistaram a Taça Brasil ao derrotarem o Santos de Pelé. No entanto, o Tricolor de Aço lutou, venceu o Atlético Goianiense por 1 a 0 – gol de Abedi, aos 45 minutos do primeiro tempo – mas se despediu da Copa do Brasil. No jogo de ida, em Goiânia, o Dragão venceu por 2 a 0.

Nas oitavas de final, o Atlético-GO enfrentará o vencedor de Botafogo e Santa Cruz, que se enfrentam nesta quinta-feira, no Engenhão. Na primeira partida, no Arruda, o Glorioso venceu por 1 a 0.

Pelos respectivos Estaduais, as equipes voltam a campo neste domingo. O Bahia encara o Fluminense de Feira de Santana, no Joia da Princesa, às 16h. No Goiano, o Atlético Goianiense recebe o Anapolina, no mesmo horário.

Se a situação do Bahia já era complicada, piorou quando o atacante Rodrigo Gral pediu para ser substituído, antes mesmo dos 10 minutos iniciais, após levar uma entrada dura do volante Agenor – o centroavante sofreu entorse no tornozelo esquerdo. O árbitro nem falta marcou. Mário assumiu a posição na linha de frente do Esquadrão de Aço.

O Tricolor baiano dominava as ações, porém, quando não era a falta de pontaria, era o goleiro Márcio quem salvava o Atlético Goianiense. A bruxa estava solta no Bahia. Aos 38, Chiquinho também saiu machucado para a entrada de Thiago Martins. Aos 42, Juninho cruzou na área e Rodrigo Tiuí perdeu um gol incrível para o Dragão. Aos 45, Abedi abriu o placar para os baianos após passe de Edílson.

Precisando de mais um gol para levar a decisão da vaga para os pênaltis, o técnico Renato Gaúcho tirou Abedi e lançou Rogerinho, tornando o Bahia ainda mais ofensivo. Aos quatro minutos do segundo tempo, o meia quase ampliou. A equipe goiana segurava a pressão lá atrás, mas levava perigo nos contra-ataques.

Todavia, o Bahia cansou, e Renato Gaúcho não podia mais mexer no time. O Atlético Goianiense controlou o jogo e garantiu a sua passagem às oitavas de final da Copa do Brasil.