Bahia vence mais uma

O tricolor derrotou o Serrano, na tarde deste domingo (29), no Estádio Lomanto Júnior, por 3 a 1, e chegou ao segundo triunfo consecutivo no Campeonato Baiano de 2012. Os gols do esquadrão foram marcados por Souza, Rafael e Lulinha. Na próxima quarta-feira (1), em Pituaçu, o Bahia encara o Feirense.

Início morno
A partida entre Serrano e Bahia, nos primeiros dez minutos, dava impressão que a torcida precisaria usar de muita paciência para aturar os 80 minutos finais. Foi apenas uma falsa impressão. O time da casa optou por uma formação mais contida. À espera do Bahia para encaixar um contra-ataque. Não deu certo. O time de Joel Santana, com três volantes, não dava espaços mas também demorava para criar. Vander, pela segunda rodada consecutiva, não conseguia desempenhar o verdadeiro papel de camisa 10.O primeiro lance de ataque aconteceu aos 11 minutos. Rubens desperdiçou a primeira boa chance da partida. Um erro de passe no setor intermediário, proporcionou um rápido contra-ataque do Serrano. O zagueiro Rafael Donato não cortou como deveria o cruzamento e a bola parou nos pés do atacante adversário, que dominou e finalizou por cima da meta de Lomba. Aos 14, Paulinho bateu o escanteio fechado e o goleiro tricolor, pego de surpresa, tocou pela linha de fundo. A cobrança do segundo escanteio quase resulta no primeiro gol do jogo. Dentro da grande área e sem marcação, Renilton recebeu um belo lançamento, parou, pensou e fez besteira. O camisa 10, quase sem ângulo, tocou por baixo do goleiro, mas a bola atravessou toda extensão da grande área e saiu pela linha de fundo.

Bahia cresce e marca
A partida ganhou um novo ritmo. Melhor para o time visitante que, até então, adotava uma postura cautelosa. Aos 16, da mesma forma que marcou contra o Juazeirense, o volante Fahel, sempre bem posicionado nas jogadas aéreas, assustou. Coelho cobrou falta e, de cabeça, o camisa  testou firme e Gil espalmou para escanteio, com a ponta dos dedos. E foi na bola alçada na área que o Bahia inaugurou o marcador, no Estádio Lomanto Júnior. Aos 18, estreante da tarde, o lateral-direito Coelho, que não jogava há cinco meses, levantou com precisão e, como homem surpresa, Lulinha mergulhou para, de cabeça, fazer o seu segundo gol no Baianão. Bahia 1 a 0. Não era replay. Aos 22, de novo na bola parada, o esquadrão chegou ao segundo. Coelho cruzou e Rafael Donato cabeceou para o fundo gol. Entretanto,o árbitro Arilson Bispo anulou o tento e alegou falta de ataque. O Serrano errava demais. Aos 25, em mais uma falha individual, Souza quase faz o segundo. O camisa invadiu a grande área, mas não tocou ou ao menos finalizou. Demorou demais com bola nos pés e surpreendido por Márcio, que se recuperou na jogada e afastou o perigo. O Serrano tentava explorar a velocidade dos seus dois atacantes, mas sem sucesso. A sequência de falhas só ajudavam ao Bahia que, aos 35, quase marca mais um. Vander ficou de frente para o goleiro Gil, na entrada da área, tirou o camisa 1 da jogada e finalizou. No entanto, o camisa 10 não contava com o zagueiro Williames que, quase em cima da linha, cortou a bola para escanteio.
Serrano melhora
Em desvantagem, o técnico Luiz Juresco colocou adiantou o posicionamente da equipe. Mais à frente, o Serrano dificultou a saída de bola do Bahia. Os três volantes Fahel, Fabinho e Diones não possuem o passe refinado e isso aumento ainda mais os problemas de criação, que ficou restrita aos chutões nos minutos iniciais. Vander, pouco acionado na partida, resolveu dar as caras para o jogo. Aos 7, o meia cortou o lance para o meio e chutou de perna direita, obrigando uma grande defesa de Gil.
Bahia amplica e Souza marca dois. Um contra e outro a favor
Lá e cá. Um minuto depois, Rubens fez o cruzamento rasteiro para o meio da área e contou com o escorregão do meia, improvisado como lateral-esquerdo, Hélder. Hiroshi aproveitou a sobra do lance, mas, na hora do chute, foi travado por Titi, que evitou o empate do Serrano. Joel percebeu que precisava dar uma nova cara ao meio de campo tricolor e mudou. Colocou Rafael no lugar de Vander e recuou Lulinha para fazer a função do homem de criação. A modificação não surtiu muito efeito. Aos 20, após cobrança de falta, o atacante Horishi pegou a sobra e chutou em cima de Fabinho. Na cobrança do escanteio, Renilton antecipou no primeiro pau e desviou. O meia Léo Mineiro apareceu por trás dos zagueiros e cabeceou para fora.Aos 29, o time da casa faltou pouco para deixar tudo igual no placar. Hiroshi, pela segunda vez no jogo, surgiu como homem surpresa no primeiro pau e tocou de cabeça para trás. Desta vez, Ciel e o zagueiro Márcio chegaram atrasados e não conseguiram empurrar a bola para o fundo da rede. Uma chance desperdiçada para cada lado. Aos 31, o zagueiro Williames entregou o ouro ao bandido e quase complica tudo. Lulinha invadiu a área, driblou o goleiro Gil, mas chutou sem direção. Só tiro de meta. Não demorou muito e Rafael mostrou como é que se faz. Gabriel, que havia entrada há poucos instantes, fez bela tabela com com Hélder. O camisa 6, improvisado na posição, cruzou na altura certa para Rafael, de cabeça, ampliar o marcador. Bahia 2 a 0. Não deu para comemorar muito. Dois minutos depois, na cobrança de escanteio, o atacante Souza tentou afastar o perigo e complicou. O camisa 9 desviou para o próprio gol e marcou um gol contra. Artilheiro tricolor na temporada de 2011, com 18 gols, o atacante logo se redimiu. Aos 43, recebeu bom passe de Gabriel, fintou o zagueiro e chutou rasteiro para selar o triunfo tricolor, o segundo consecutivo.

Ficha Técnica:

Serrano x Bahia
Local: Estádio Lomanto Júnior, em Vitória da Conquista (BA).
Data: 29/01/2012
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação.
Auxiliares: José Raimundo Dias da Hora e Marcos Rocha de Amorim.
Cartões amarelos: Williames e Renilton (Serrano) Fahel, Coelho e Souza (Bahia)
Gols: Lulinha, Souza e Rafael (Bahia) / Souza (contra – Serrano)
Bahia: Marcelo Lomba; Coelho, Rafael Donato, Titi e Hélder; Fahel, Fabinho, Diones (Gabriel) e Vander (Rafael); Lulinha (Lenine) e Souza. Técnico: Joel Santana
Serrano: Gil; Paulinho (Léo Mineiro), Márcio, Williames e Daniel (William Santos); Joelson, Rubens, Alemão (Clayton) e Renilton; Ciel e Hiroshi. Técnico: Luiz Juresco