Publicidade


Bahia vence e continua isolado na liderança

Desta vez, o Joia da Princesa não será motivo de pesadelo para torcida tricolor. Palco da única derrota do Bahia no Baianão 2012, o estádio de Feira de Santana, neste domingo (4), foi palco de mais um resultado positivo do estadual. O esquadrão derrotou o Fluminense de Feira, por 2 a 0, e aumentou a série invicta para onze partidas sem perder, seis sob comando treinador Paulo Roberto Falcão. Na quarta-feira (7), em João Pessoa, o desafio será diante do Auto Esporte, pela Copa do Brasil.

Início ruim
Os primeiros minutos cinco minutos não agradaram em nada ao torcedor. Campo ruim, sol forte e times errando demasiadamente. Porém, a partir dos 8 minutos, o Bahia tomou conta. William Matheus tentou o cruzamento e, sem querer, criou a primeira oportunidade da partida. A bola foi em direção ao gol e ficou presa na rede pelo lado de fora, na parte superior. O sol muito forte não ajudava. Para piorar, o campo do Estádio Joia da Princesa dificultava ainda mais o futebol das duas equipes. Não só o meio de campo do Bahia, como do Fluminense, apresentavam muitas dificuldades em fazer a bola rolar pelo campo.

Bahia abre o placar
O jeito foi apelar para bola aérea. Aos 16, Júnior saiu da área e fez o levantamento na medida para Souza. Antes do camisa 9, aniversariante do dia, o goleiro Rodolpho saiu do gol e deu um tapa para afastar o perigo. Dois minutos depois o arqueiro do Touro do Sertão não teve o que fazer. Aos 18, o lateral-direito Madson, que era dúvida para o jogo, cobrou rápido o arremesso lateral e presenteou o atacante Júnior. ‘Diabo Loiro’ driblou o zagueiro Odair e, de perna esquerda, bateu sem chances para inaugurar o marcador no Joia da Princesa.  O gol empolgou. Aos 20, em falta cobrada por Gabriel, o atacante Júnior subiu sem marcação e obrigou uma excelente defesa de Rodolpho, em dois tempos. O Fluminense sentiu o golpe. Em mais uma jogada de bola parada, Gabriel cruzou e viu Fabinho dar uma cabeçada em cheio, que acertou o travessão.  Ferreira aos berros, à beira do campo, pedia insistentemente para o time sair do setor defensivo. Entretanto, as ordens do comandante facilitaram à vida do tricolor. Com mais espaço, o Bahia quase chegou ao segundo. Magno lançou Souza, mas na hora da finalização o camisa 9 foi surpreendido com Rodolpho, que saiu do gol e fechou o ângulo.
Gols perdidos
A etapa inicial do Fluminense de Feira não agradou em nada ao treinador Ferreira, que antes mesmo do intervalo realizou uma mudança. Do outro lado, Falcão ganhava motivos para lamentar o número de chances desperdiçadas. Aos 38, Lenine recebeu o passe, dentro da grande área, e ao invés do passe preferiu chutar de perna esquerda, pela linha de fundo. Souza e Júnior pediam o toque e não gostaram nem um pouco do arremate do companheiro. Só dava Bahia. Aos 40, Gabriel disparou pelo lado direito e tentou cruzar. A bola desviou no zagueiro Odair e quase engana Rodolpho. O goleiro se esticou e conseguiu espalmar para escanteio. No último lance do primeiro tempo, uma má notícia para Falcão. O lateral-esquerdo William Matheus sofreu uma entorse no joelho direito e precisou ser substituído.

Gabriel deixa o dele
Sem jogadores da posição disponíveis no elenco, consequentemente também no banco de reservas, Falcão teve que improvisar. Danny Morais, zagueiro de origem, entrou no lugar de Willia Matheus, machucado. Aos 2, depois de Rafael Donato travar o chute de Jó, a bola sobrou para Fabinho, de primeira, levar certo perigo ao goleiro Omar. A bronca do treinador Ferreira parece ter surtido efeito. O Fluminense de Feira, ainda que discretamente, ficou mais ofensivo. Aos 8, Rafael Donato e Titi bateram cabeça. A bola parou nos pés de Baco, mas o meia finalizou em cima de Madson. Na sobra, o atacante Fábio Santos obrigou uma linda intervenção de Omar, porém o auxiliar viu impedimento e parou o lance. O ritmo da partida, principalmente pelo lado tricolor, caiu. Falcão não só percebeu como tratou de dar mais velocidade ao time, colocando Vander no lugar de Júnior. Aos 18, Magno fez boa tabela com Souza, na entrada da área, mas o chute de perna esquerda saiu muito fraco, pela linha de fundo. Aos 23, o camisa 9, mais uma vez, deu uma de garçom. Souza rolou para trás e Vander, de primeira, errou feio a finalização. Não deu tempo para lamentar. Na sequência do lance, o volante Lenine deixou Gabriel na cara do gol. O ‘garçom’ tricolor fez bonito e tocou por cobertura para ampliar o placar. Bahia 2 a 0. Quem estava em tarde inspirada e atrapalhou os planos do atacante Souza foi o goleiro Rodolpho. Aos 37, o ‘Caveirão’ dominou, dentro da área, e soltou uma bomba para grande defesa do camisa 1 feirense, em lance de reflexo apurado. No minuto seguinte foi Omar quem precisou trabalhar. O meia Fabinho arriscou de longe e arqueiro do esquadrão espalmou para linha de fundo.

FICHA TÉCNICA

Fluminense de Feira 0 x 2 Bahia
Local: Estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana
Data: 04/03/2012
Árbitro: Jailson Macêdo Freitas
Auxiliares: José Raimundo Dias da Hora e Paulo de Tarso Bregalda Gussen
Cartões amarelos: Diego Perini, Jó e Fábio Santos (Fluminense) / Souza, Lenine e Fabinho (Bahia)
Gol: Júnior e Gabriel (Bahia)
Fluminense de Feira: Rodolpho; T.Machado, Ronaldo, Odair e Jó; Diego Periri (Thiaguinho), Marcus Vinícius; Fabinho e Diego Torres (Baco); Manu (Nem) e Fábio Santos. Técnico: Ferreira.
Bahia: Omar; Madson, Rafael Donato, Titi e William Matheus (Danny Morais); Lenine, Fabinho, Magno (Filipe) e Gabriel; Júnior (Vander) e Souza. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

 

fonte: bahianoticias