Bahia derrota o Fluminense em jogo marcado pelo confronto de torcidas

Dentro de campo, o Bahia, já classificado para a fase semifinal do Campeonato Baiano, derrotou o Fluminense de Feira de Santana por 2 a 1 e ampliou para 13 jogos a sua série invicta na competição. O destaque negativo, no entanto, ficou para o confronto entre os torcedores das duas equipes, ocorrido no intervalo da partida.

Tudo começou quando integrantes de uma torcida organizada do Bahia conseguiram invadir o espaço onde estavam os torcedores do Fluminense. Houve briga generalizada e rapidamente os policiais invadiram o local, que fica atrás do vestiário do time visitante. Para acalmar os ânimos, a polícia resolveu atirar spray de pimenta nos brigões. Só que o líquido acabou atingindo alguns jogadores do Bahia e o técnico Renato Gaúcho, que estavam no vestiário. Todos foram medicados e puderam retornar para o gramado.

Dentro de campo, Bahia domina primeiro tempo

Sem poder contar com o atacante Rodrigo Grahl, machucado, Renato Gaúcho apostou suas fichas no retorno de Lima, que formou dupla de ataque com o Capetinha Edílson. Mesmo jogando fora de casa, o time tomou a iniciativa da partida. Aos 13, após passe de Edílson, Rogerinho chutou de fora da área e Aloísio defendeu. O time da casa respondeu aos 19, em lance do atacante Itacaré, que acertou o travessão de Osmar.

Mas foi apenas um susto. Logo o Bahia retomou o controle da partida e, em apenas quatro minutos, marcou dois gols e definiu a partida. Aos 29, Rogerinho cobrou falta e Rafael, de cabeça, testou no canto esquerdo de Aloísio. O time da casa ainda se recuperava do primeiro golpe quando saiu o segundo gol. Rogerinho, em tarde inspirada, fez jogada individual e só não marcou porque o zagueiro Jô evitou o gol com a mão. Pênalti bem marcado por Rodrigo Martins Cintra. Na cobrança, o Capetinha Edílson mostrou categoria e fez 2 a 0.

Etapa complementar

No segundo tempo, o Fluminense partiu em busca da reabilitação. Com Deon na vaga de Sóstenes, a equipe teve uma chance de ouro para diminuir a vantagem rival logo aos 12, quando Itacaré cobrou pênalti e Omar espalmou. Aos 26, no entanto, não teve jeito e o gol saiu. Após cobrança de falta, Jô subiu mais alto que a defesa adversária e, de cabeça, marcou o primeiro tento do time da casa.

Embalado, o Fluminense partiu para o ataque, mas ficou com um homem a menos aos 34, quando Petros foi expulso por reclamação. Seis minutos depois, foi a vez do Bahia perdeu um jogador. Edílson, que já tinha cartão amarelo, sofreu uma falta, que não foi marcada por Rodrigo Martins Cintra. O Capetinha reclamou e acabou expulso. No fim, o time da casa pressionou, mas o Bahia, na base da raça e da superação, conseguiu segurar o resultado.

Segunda fase – quinta rodada (horário de Brasília)


Quinta-feira, dia 01/04

Feirense 0 x 1 Camaçari

Sexta-feira, dia 02/04
Bahia de Feira 0 x 1 Vitória da Conquista

Domingo, dia 03/04
Fluminense de Feira 1 x 2 Bahia
Atlético de Alagoinhas 1 x 1 Vitória

Fonte: Globo.com