Ávine fora por três semanas

Na partida do último domingo contra o Vasco, em um lance de ataque na linha de fundo, o lateral-esquerdo Ávine sofreu uma pequena lesão no ombro.

Nesta segunda-feira (24), o jogador foi examinado por um especialista em ombros e foi constatada uma disjunção no local. Com isso, o atleta ficará afastado dos treinos por três semanas.

Ávine, que recentemente passou por uma cirurgia no joelho, passará por um tratamento intensivo no departamento médico, descartando uma nova operação.

Joel fala sobre escalação:

Antes da bola rolar, em Pituaçu, neste domingo (23), uma surpresa na escalação do Vasco da Gama. Cristovão Borges optou por um time, teoricamente, mais defensivo e escalou quatro volantes. No entanto, dentro de campo, não foi isso que se viu. Jumar, como um falso lateral-esquerdo, cobriu as subidas do meia Felipe o que inibiu os avanços do atacante Gabriel, do Bahia, improvisado na lateral-direita.
A timidez do camisa 21, em grande parte do jogo, chamou à atenção do treinador Joel Santana. “O Gabriel só se soltou no segundo tempo. Ele ficou muito preso na primeira etapa, não jogou em cima do Felipe. Era para ele ficar lá na frente, jogando em cima dele. Infelizmente isso não aconteceu”, comentou.
Quem também não agradou, mas, neste caso, aos torcedores, foi o atacante Jones. Substituído por Lulinha debaixo de vaias, o jogador recebeu um recado do treinador Joel.
“Se eu não gostei, imagine a torcida que ficou debaixo de chuva? Se jogar bem vai ser aplaudido, se jogar mal é vaiado. Jogador para atuar no Bahia precisa ter a consciência que para vestir essa camisa é assim: jogou bem será aplaudido, não jogou bem será vaiado”, disse.